sábado, 25 de agosto de 2012

A LONGA E SINUOSA ESTRADA : Uma novela dos anos 70





     Estou reescrevendo a minha novela inédita A LONGA E SINUOSA ESTRADA (perdi os originais, datilografados na década de 80 do século passado, em mudança de escritório, há poucos anos, entre Palmares e Olinda).  Coisas da vida. Trata-se de um relato nu e cru de uma viagem que realizei, em 1972, a pé, de carona, de trem, ônibus, de São Paulo a Pernambuco. 

     A viagem é mesmo iniciada no Rio de Janeiro, quando atravessei, a pé, no meio de uma noite, a Avenida Brasil.  Andei por cidades do Espírito Santo, Minas, Bahia... Foram mais de 30 dias na estrada, encontrando amigos ocasionais, mulheres livres, drogas, doidos com juízo, cadeia, pequenos e grandes gestos humanos.  Uma viagem de pé no chão que me fez, com certeza, um homem melhor. 

     Reescrevo a novela, história curta que não chega a ser romance, de assumida natureza autobiográfica, e reencontro com alegria paisagens passagens e criaturas que estão  ainda muito vivas na minha memória.  É uma sorte indimensionável. Tudo retorna com a força criadora da mente e do coração, e é como se eu estivesse na estrada de novo, 40 anos depois de viver torto pelas linhas certas da história que Deus me deu. (Juareiz Correya)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário