quinta-feira, 26 de setembro de 2013

SETEMBROS DE LIVROS IMPRESSOS, ELETRÔNICOS, E DE LIVRARIA VIRTUAL





     Neste setembro de 2013 alcanço a boa idade de 62 anos, com 43 destes dedicados a minha pequena poesia e um tempo um pouco menor dedicado a publicação de livros, desde a minha primeira experiência editorial no ano de 1971, quando publiquei o meu primeiro título (aliás, um livro sem título, apenas com o meu nome - juarez b. correia -  na capa toda branca, em São Paulo, SP) em sacrificada edição do autor.  De volta a Pernambuco, em 1973, uma experiência ainda mais comprometida com o livro concretizada com a criação da Editora Palmares na minha cidade natal (Palmares, PE) e a publicação de um único título : a antologia POETAS DOS PALMARES.  Além dessa atividade, me vi motivado pela música popular, à frente de de um pequeno festival promovido ainda em Palmares, uma parceria autoral com o compositor pernambucano, de Pesqueira, Paulo Diniz, resultando em algumas canções gravadas e uma pioneira Cantoria da Música Nordestina, que organizamos e realizamos no Recife co-produzida com a Rede Globo Nordeste. Nesse tempo criei, em sociedade com Paulo Diniz, a Nordestal Produções Artísticas, sediada em São Paulo (SP) e, em 1980, voltei a me dedicar inteiramente aos livros, fundando, no Recife (sem a participação de Paulo Diniz), a Nordestal Editora e Distribuidora (hoje a Panamerica Nordestal Editora e Produções Culturais, dirigida pelos meus filhos).

     Seguindo adiante por esse caminho não tinha uma pedra itabirana mas sempre as voltas que o mundo dá para Palmares, onde sonhei um sonho maior do que eu e pude, com uma pequena ajuda dos amigos,  idealizar a instituição da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, a primeira fundação cultural criada no interior de Pernambuco, hoje com os seus 30 anos bem crescidos.  Aprendi muito nessa alegria de viver o meu destino de poeta menor, doutor de coisa nenhuma e com a dose de doidice necessária à lucidez de toda aventura humana.

     Ao completar 50 anos de idade publiquei em Palmares, dirigindo pela segunda vez a Fundação Hermilo Borba Filho, um livreto de poesia intitulado 50 SETEMBROS, reproduzindo alguns poemas divulgados em cordéis, livretos e livros de minha autoria, apenas para distribuição junto a familiares, amigos e conhecidos.

     Até aí, e ainda em 2010, quando publiquei o livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20, me vi comprometido com a produção de textos impressos, a tradicional e clássica forma de divulgação literária como conhecemos no mundo cultural que vivenciamos até hoje.  Mas, no ano seguinte, passei a me dedicar ao livro eletrônico, com a sorte de, no início do ano, lançar pela editora portuguesa Emooby Pubooteca o meu primeiro ebook - CORAÇÃO PORTÁTIL -, pequeno livro de poesia que já havia sido impresso em duas edições anteriores.  E, em setembro de 2011, nos meus 60 anos de idade, publiquei, no Recife, o segundo ebook - 60 SETEMBROS  (Poemas de 2011) -, para não perder o jeito de lembrar a minha vida comprometida com a poesia.

     A Panamerica Nordestal Editora e Produções Culturais já vive na Internet (www.panamerica.net.br) há mais de um ano e, neste mês de setembro de 2013, tenho a sorte de lançar, em companhia dos meus filhos José Terra e João Guarani, responsáveis pela editora,  não apenas um livro mas,  UMA LIVRARIA, inteiramente virtual (divulgaremos o seu endereço eletrônico em breve) : a Panamerica Livraria - Ebooks do Brasil, das Américas, Portugal e Espanha.  Um presente para todos os futuros setembros que viveremos.  


Juareiz Correya 

(Boa Vista, Recife / setembro de 2013) 

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

TODOS OS SETEMBROS






Setembro não é negro 
e não tem apenas 
o norte-americano dia 11 
para ser lembrado no mundo. 

Setembro é o mês 
da Carta da Terra  
que os povos irmanados  
escreveram e proclamaram  
para a paz permanente  
de todos os corações. 

Setembro é mais colorido  
do que as transmissões televisivas  
as tintas importadas  
os times de futebol  
as infinitas combinações computadorizadas  
os olhos a pele os pelos  
as flores dos cus e das bucetas  
de todas as mulheres.   

Setembro explode  
e não é uma bomba 
um míssil teleguiado 
um ataque suicida  
um terrorista na multidão 

Setembro explode a sua festa  
como um céu nascente 
de supernovas estrelas  
e sóis flamejando 
auroras e primaveras  
amores e vidas




                      JUAREIZ CORREYA  

                        (Olinda, 2006) 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

ESTADOS UNIDOS X BRASIL




O Brasil é amigo,
inimigo ou um problema
para os Estados Unidos ?,
quer saber o Presidente Obama.


O povo brasileiro
pode muito bem dizer :
Os Estados Unidos
são um amigo da nossa riqueza,
inimigo da nossa liberdade
e um problema (uma desordem)
para o nosso progresso nacional.



Juareiz Correya 

(Boa Vista, Recife,
 3 / setembro / 2013)