sábado, 31 de dezembro de 2011

PALAVRA

Eu sou a Unidade.
Tudo multiplico.
Nada subtraio.
Unicamente somo.




Juareiz Correya


(Santo Amaro, Recife,
31/dezembro/2011).

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

CORAÇÃO PORTÁTIL : "IDENTIDADE BRASILEIRA"

não falo escrevo e canto
em português
(como cantava
um antigo compositor
cearense).
falo escrevo e canto
em brasilês



____________________________
Transcrito do ebook
CORAÇÃO PORTÁTIL
- Editorial Emooby / Pubooteca,
Ilha da Madeira - Portugal, 2011.

domingo, 25 de dezembro de 2011

JESUS NASCE TODOS OS DIAS

O menino Jesus
não nasceu em Belém
no dia 25 de dezembro.
O menino Jesus
nasce todos os dias
em todas as cidades.


E nem é Natal
quando ele nasce.
Não há estrelas especiais
nos céus
nem governantes
que têm fé
para que milagres se cumpram.
Nem mesmo há Marias
Compadecidas e de coração
iluminado de amor.
Há mulheres com pressa
parindo automáticas
pequenos negativos
da miséria e da dor.
Eles vão crescer
talvez sem infância
sem pão e estudos
e sem condição sequer
de carinho e ternura
entre pais e irmãos.
Não saberão o que é
o Outro, o Próximo,
e que a Humanidade existe,
porque tudo lhes foi negado
desde o dia do nascimento.
O menino Jesus
que é muitos e sem nome
sem teto e com fome,
nem saberá o que é a História
que se repete todos os dias
em que ele será Cristo
sem ser Deus.



(Do livro inédito POEMAS DO NOVO SÉCULO)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

DA CRÍTICA BESTA

O pretenso crítico diz :
- Mais uma vez o senhor falhou...
O criticado responde logo :
- Fale certo. Diga assim :
"Mais uma vez o senhor falou!"



Juareiz Correya
(Recife, 15/dezembro/2011)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

POETA ALBERTO FLORES, DO MÉXICO, VAI TRADUZIR "AMERICANTO AMAR AMÉRICA"

"Desde já, além de comunicar a recepão de tua obra literária, te comunico que me empenharei delicadamente na tradução poética de Americanto Amar América. Muchas gracias por la confianza. Fraternalmente, Alberto Flores."



Recebi esta comunicação em e-mail do poeta mexicano Alberto Flores, hoje, 12/dezembro, e confesso que esta é uma notícia que muito me alegra, neste final de ano de 2011, encerrando, como uma premiação, de forma muito positiva, um ano de exigente superação, com problemas de saúde, conquistas, sonhos, milagres, tristeza, morte de amigos, projetos realizados e outros interrompidos, adiados, e novos projetos sonhados para
esta segunda década do Século 21. Entre estes, claro, a edição bilingue (português/espanhol) do meu poema AMERICANTO AMAR AMÉRICA (publicado em 1975, 1982, 1993, 2010), com a competente tradução do poeta Alberto Torres. Nascido em San Pablo Ixayoc,Texcoco, Estado de México, Alberto (Vivar) Flores fez seus primeiros estudos na Cidade do México, DF, e seus estudos universitários na Universidade Pontifícia de Salamanca, Espanha, cursando posteriormente o Mestrado e o Doutorado em universidades do Brasil. Atualmente o poeta desempenha atividades de docência, pesquisa e extensão na Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

ARTISTAS DE PALMARES RECONHECIDOS NO MUNDO NÃO FORAM ESQUECIDOS PELA FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA HERMILO BORBA FILHO

Muito importante o posicionamento, a inteligente palavra crítica do professor Marcondes Calazans sobre a desatenção, o desrespeito e o desprezo do Município dos Palmares que condenam ao esquecimento, hoje, os grandes artistas plásticos Murillo La Greca e Darel Valença Lins (Texto publicado em blog do jornal eletrônico PENOTICIA - http://www.penoticia.com.br -, dia 29/setembro/2011). Mas um pouco injusto com a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, que soube, nos períodos em que a administramos (de 1984 a 1987 e de 1997 a 2004), trabalhar com atenção e respeito a valorização da grandeza artística desses dois ilustres filhos palmarenses. Para começo de conversa, é bom avivar a memória e esclarecer que a instituição não apresentou ao prefeito Luís Portela de Carvalho um projeto de "museu em homenagem ao pintor palmarense Murillo La Greca", como escreve o citado professor, enfatizando o lamento de um professor da UFPE. Em seu projeto original, a Fundação Hermilo Borba Filho apresentou (1984), isto sim, a criação de um Centro de Arte Murillo La Greca, núcleo operacional onde se instalaria a Coordenadoria de Arte da FCCHBF, a princípio, no Casarão do Alto do Inglês...

Dez anos depois, com a minha volta a Palmares em 1997,a instituição retomou o projeto original, dimensionando a instalação desse Centro no edifício da ESTAÇÃO CULTURAL DOS PALMARES, a antiga Estação Ferroviária, hoje erroneamente denominada "Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho". A instalação do Centro de Arte Murillo La Greca foi iniciada, na nossa administração, em 2002, como está devidamente documentada na reportagem (capa) Palmares vai ter Estação Cultural (publicação da REVISTA ATLÂNTICA, da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho/Prefeitura dos Palmares - Ano I, número 1, maio/junho de 2003). E a Fundação Hermilo Borba Filho, muito antes, em 1984, entrevistou e documentou, em vida, o artista plástico Murillo La Greca, em sua residência no Recife. Esse documentário, gravado em VHS, foi feito pelo fotógrafo e cineasta palmarense Givanilton Mendes, com a nossa participação e a do artista plástico Ângelo Meyer, então coordenador de arte da instituição.

Por outro lado, também o artista plástico Darel Valença Lins não foi esquecido pela Fundação Hermilo Borba Filho, visto que, ainda nesse primeiro período da nossa administração, ele foi pioneiramente entrevistado, pela fundação palmarense, no Recife, sobre a sua vida e a sua arte. A entrevista, gravada em vídeo (VHS), foi documentada pelo fotógrafo e cineasta Givanilton Mendes, com a nossa participação e a do coordenador de arte Ângelo Meyer. Esses documentários fazem parte do acervo da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho que, em seu projeto "História Viva" preservou (e deve continuar preservando !) parte essencial da história artística e cultural da Terra dos Poetas.

Está provado que a Fundação Hermilo Borba Filho, não permitindo que os seus ricos valores artísticos fossem esquecidos, homenageou ainda em vida o artista plástico Murillo La Greca, dimensionando a criação de um Centro de Arte com o seu nome e, mesmo não tendo sido inaugurado, naquela época, o próprio Murillo La Greca, ao tomar conhecimento da homenagem, ficou muito sensilizado e agradecido ao prefeito Luís Portela de Carvalho e com o povo de Palmares que muito se engrandeceria com a criação e a consequente atividade do Centro de Arte Murillo La Greca.


JUAREIZ CORREYA
(Recife, 6 de dezembro de 2011)

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

JUAREIZ, poemeto de Ary Sergas Santos

Coração
Americanto
Enquanto canto
Coração





(Recife, Primavera de 2011)


________________________________________
ARY SERGAS SANTOS nasceu em Maceió (AL).
Viveu no Rio de Janeiro, e nas alagoanas
Santana de Ipanema, União dos Palmares,
Viçosa. Deixou se encantar há tempo pelo
Recife, onde vive, escreve e publica
a sua poesia. Tem 4 livros publicados
em edições do autor impressas pela
Prelo Edições (Timbaúba, PE).

domingo, 4 de dezembro de 2011

PAULO AZEVEDO CHAVES LANÇA LIVRO-HOMENAGEM "RÉQUIEM PARA RODRIGO N"

O poeta, jornalista e crítico de arte pernambucano Paulo Azevedo Chaves lançou, ontem, das 17 às 20 horas, no jardim da "Casa Branca" (Granja Santo Antonio - Av. General Manoel Rabelo, 234, Engenho Velho, Jaboatão dos Guararapes, PE), o seu novo livro intitulado RÉQUIEM PARA RODRIGO N", homenagem póstuma dedicada ao seu amigo Rodrigo Nascimento, assassinado em 23 de janeiro/2011. Exemplares do livro foram distribuídos gratuitamente, na ocasião em que ocorria um recital poético com a participação especial de Lucila Nogueira e Raimundo de Moraes. Foi apresentado também um esquete dramático com a participação dos atores Cleyton Cabral e Daniel Barros.

Em edição do autor, o livro "RÉQUIEM PARA RODRIGO N." tem capa e projeto gráfico de Roberto Portella, impresso na Editora Coqueiro, do Recife, com tiragem de 200 cópias. O novo livro de Paulo Azevedo Chaves está estruturado em três partes distintas :

1 - Textos em Prosa
"Paisagem Calcária na Poesia Pernambucana" (artigo), "Morte Súbita" (conto), "O Crack Nosso de Cada Dia" (artigo), "O Planeta em Risco" (artigo)

2 - Poemas
"Réquiem para Rodrigo N", "Atiradores de Misrata", "A Lua Rubra do Yang-Tsé", "Diálogo com o Porta-Retrato"

3 - Poemas Traduzidos
"A Tommaso Cavalieri" (Miguel Ângelo), "Musée des Beaux Arts" (W.H.Auden), "Perfume Exótico" (Charles Baudelaire), "Exílio" (Hart Crane), "Verdade e Beleza" (Emily Dickinson), "Fogo e Gelo" (Robert Frost), "Délfica" (Gerard de Nerval), "Soneto para Helena" (Pierre de Ronsard), "O Bosque Amigo" (Paul Valéry), "Arieta" (Paul Verlaine), "A Segunda Vinda" (William Butler Yeats), "Momentos Nativos" (Walt Whitman).


PAULO AZEVEDO CHAVES, bacharel em Direito, assinou no Diário de Pernambuco, nos anos 70/80, a coluna cultural "Poliedro" e depois a coluna "Artes e Artistas", especializada em artes plásticas. Livros publicados : VERSOS ESCOLHIDOS (Edições Pirata, 1982, traduções); TRINTA POEMAS E DEZ DESENHOS DE AMOR VIRIL (Pool Editorial Ltda., 1984, traduções); NU COTIDIANO (Grupo X, 1988, poesias); NUS (Editora Comunicarte, 1992, coletânea de poesia). Em 2003, participou de uma coletânea de artigos publicados na seção Opinião, do Jornal do Commercio, em edição patrocinada pelo próprio jornal com o título ESCRITAS ATEMPORAIS (Edições Bagaço). Atualmente Paulo Azevedo Chaves trabalha como consultor adjunto e tradutor numa indústria em Jaboatão dos Guararapes (PE).

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

PROFISSÕES DO FUTURO : AS MAIS PROMISSORAS ESTÃO NA INTERNET

O mundo do trabalho mudou muito e nesta segunda década do Século 21 a realização profissional, em grande parte, está na Internet. Entre as 8 novas profissões do futuro que já vivemos, 50% das atividades profissionais estão nas mãos dos internautas. De acordo com a reportagem PROFISSÕES DO FUTURO, da jornalista Stella Oliveira, publicada na Revista VIP (Editora Abril, São Paulo, SP, outubro 2011), estas são as 4 profissões mais promissoras :


BLOGUEIRO

- Blogs podem ter funções mais objetivas, práticas e úteis, inclusive para empresas que hoje já programam verbas publicitárias para blogs independentes.


ENGENHEIRO DE SOFTWARE
- Desenvolve e implementa softwares, buscando o melhor funcionamento de uma empresa ou de sites de e-commerce e e-learning.


ANALISTA DE REDES SOCIAIS
- Representa uma empresa nas redes sociais (Facebook, Twitter, etc) e também pode cuidar do blog institucional.


DESENVOLVEDOR DE APLICATIVOS
- Cria aplicativos para dispositivos, na maioria móveis, que vão de jogos a todo tipo de utilidade : serviços, piadas, fotos, vídeos.


Essas novas profissões pagam bons salários e permitem que o internauta trabalhe, em total liberdade, em sua própria casa. (Juareiz Correya)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FÁBULA (conto)

Isidoro Melécio Firmêncio, 32 anos, casado, bancário : pai exemplar, funcionário exemplar, cidadão exemplar, exemplar. Responsável pela Carteira de Contas Correntes da agência bancária metropolitana onde trabalha. Às 11 horas de ontem matou-se diante de companheiros e de algumas pessoas que frequentavam, na ocasião, a agência. Tinha retirado o paletó e apertava o nó da gravata, lenta e decididamente, fazendo caretas incríveis.



(do livro inédito PEQUENAS HISTÓRIAS PEQUENAS)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

A Excelência do Pulitzer X A Excreção do PIG-Partido da Imprensa Golpista

Tem muita razão o jornalista norte-americano Joseph Pulitzer (o Prêmio Nobel do Jornalismo dos Estados Unidos) :

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

terça-feira, 1 de novembro de 2011

60 SETEMBROS : Mensagens de Luiz Alberto Machado, Sílvio Malinconico, Fátima Bunselmeyer, Cecília Villanova, Nena Meier

"Parabens, Juareiz, feliz aniversário ! Abração & tataritaritatá !"
(LUIZ ALBERTO Machado, escritor e jornalista / Maceió, AL)


"Caro colega, foi mais um ano de vida, espero que as lembranças do ano de vida que passou tenham sido de muitas realizações. Que neste novo ano de vida os teus horizontes fiquem mais perto e conquistes o que não conquistaste. Que esta data se repita muitas vezes para que tenhamos você conosco. Meus parabéns."
(SILVIO MALINCONICO, artista plástico / Paulista, PE)


"Parabenssssssssssssssssssssssssss!!!"
(FATIMA BUNSELMEYER, jornalista / Porto de Galinhas, Ipojuca, PE)


"Parabens, poeta ! Muita saúde, paz e felicidade ! Que a poesia seja sempre tua eterna companheira, irmã e amiga de todas as horas."
(CECÍLIA VILLANOVA, poetisa / Recife, PE)


"Existe apenas uma idade para sermos felizes, apenas uma época da vida de uma pessoa em que é possível sonhar, fazer planos e ter energia suficiente para os realizar apesar de todas as dificuldades e todos os obstáculos. Uma só idade para nos encantarmos com a vida para vivermos apaixonadamente e aproveitarmos tudo com toda a intensidade, sem medo nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que podemos criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança, vestirmo-nos de todas as cores, experimentar todos os sabores e entregarmo-nos a todos os amores sem preconceitos nem pudor. Tempo de entusiasmo e coragem em que toda a disposição de tentar algo de novo e de novo quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na nossa vida chama-se presente e tem a duração do instante que passa..." - Mário Quintana

Feliz aniversário, Juareiz, saúde, sucesso, sorte e lucidez.
Faz um pedido e apaga as velinhas !
(NENA MEIER, blogueira / Recife, PE)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

OS GOVERNOS ESTÃO MATANDO O LIVRO

No Brasil, editoras do Sul lançam livros com patrocínio de multinacionais e apoio do Ministério da Cultura. E os livros são objetos de luxo !

Edições luxuosas, caras, inacessíveis, tornam o livro cada vez mais raro para a maioria dos leitores.

É equivocada e inoperante a política editorial dos Estados, Prefeituras e do Governo Federal.

Livros impressos pelos Governos ou publicados com apoio institucional não têm preços populares.

Livros não são objetos de luxo. Devem ser baratos e distribuídos ao alcance da povo para que existam.


JUAREIZ CORREYA



_______________________________________
- Postagens publicadas no Twitter
(http://twitter.com/juareizcorreya)
- Em 24/outubro/2011.

sábado, 15 de outubro de 2011

UM "POEMETO ECONOMÊS" PARA SALVAR A GRÉCIA E A EUROPA DA FALÊNCIA !





ORDEM E PROGRESSO
É
JOGAR FORA UM ECONOMISTA
COM RAIZ E TUDO
E COLOCAR EM SEU LUGAR
UM POETA





("Poemeto Economês 2",
transcrito do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL,
de Juareiz Correya
- Emooby/ Pubooteca, Portugal, 2011)

UM "POEMETO ECONOMÊS" PARA SALVAR A GRÉCIA E A EUROPA DA FALÊNCIA !

ORDEM E PROGRESSO
É
JOGAR FORA UM ECONOMISTA
COM RAIZ E TUDO
E COLOCAR EM SEU LUGAR
UM POETA





("Poemeto Economês 2",
transcrito do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL
- Emooby/Pubooteca, Portugal, 2011)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

HISTÓRIA DE PROVÍNCIA (Tradução de Maria de los Angeles Roccato)

apareció en el antiguo almacén de todos los temblores
con las manos en la cabeza
no saber qué decir
pero lo dijo
Tava que el mundo se acaba
el estudiante y en funcionamiento con un corazón en la boca
tocó un montón de gente
porque pensaba que el ejército
Metia golpes en las personas
para mantener subversivos
sólo el poeta vio a los caballos copulando en la feria
Sunny Sunday
caballetes copulando en Toklas
y cajas de verduras y los vendedores de pánico
sólo el poeta identifica la causa
tanta conmoción en la calle ese dia
riendo en un poema

(da antologia POETAS DOS PALMARES, 1973)


________________________________
Tradução publicada
por Maria de los Angeles Roccato
(http://redescritoresdecoquimbo.ning.com/juareizcorreya)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

AOS SOBREVIVENTES

"Nesta vida morrer não é nada novo
Mas também nada de novo é viver"
(ESSENINE)



"Nesta vida
Morrer não é difícil
Construir a vida
É bem mais difícil"
(MAIAKOVSKI)





Novo não é viver, Maiakovski.
E novo não é morrer, Essenine.
Novo mesmo é sobreviver.
E não é difícil nem é fácil.
É só viver mais e não morrer.



(Recife, 28/setembro/2011)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

60 SETEMBROS : "POEMAS DE 2011" EM PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA

Vinte e cinco poemas publicados neste blog, no blog LETRAS&LEITURAS (http://letras-leituras.blogspot.com) e poemas inéditos, escritos neste ano de 2011, estão reunidos no meu novo livro 60 SETEMBROS, publicação eletrônica da Panamerica Nordestal (http://www.panamerica.net.br). O livro é um presente que estou enviando, por e-mail, a amigos(as) e contatos do Gmail,Hotmail, Facebook e Twitter, neste mês em que completo 60 anos de idade.

São estes os poemas de 2011 já publicados : "Pequena Serenata Noturna (sobre a canção Pequena Serenata Diurna, de Sílvio Rodriguez)", "Confesso que vivo", "Identificado Recife (Número 2)", "Novo século", "Viver sem aprender", "Chove no Recife", "A voz selvagem da terra", "Este poema é o teu nome", "Quando chove sobre Atlântica", "Primeira e única palavra", "Oriente e Ocidente (de Confúcio a Drummond)", "Nova didática para leitura hoje" e "Marco e Lucila". Os poemas inéditos têm os seguintes títulos : "Dístico 2011", "Do latido e da fala", "Boa Vista, janela 52", "O ser e o ter", "Amigo de verdade", "Cineminha na TV", "Visão de uma mulher no Hospital Português", "Acima do Bem, o Mal (Poema anti-didático)", "Crônica para lembrar amanhã", "Criação", "O Tuite" e "Aos teus pés, Bruna".

Na segunda parte do livro, 10 poetas assinam uma "Dedicatória Poética": são poemas escritos, inéditos e publicados, sobre a minha poesia, há vários anos, de autoria de Antonio Botelho (Recife, PE), Arnaldo Tobias (Bonito, PE), Ary Sergas Santos (União dos Palmares, AL), Isabel Canelas (Portugal), Jaci Bezerra (Recife, PE), José Terra (Palmares, PE), Luiz de Miranda (Porto Alegre, RS), Montez Magno (Timbaúba, PE), Olímpio Bonald Neto (Olinda, PE), Sílvio Hansen (Paulista, PE).

A poetisa luso-brasileira Maria de Lourdes Hortas apresenta esta minha segunda publicação eletrônica (a primeira é CORAÇÃO PORTÁTIL, produzida pela Emooby Pubooteca, de Portugal), enfatizando que "Juareiz Correya é um poeta do seu tempo; no entanto, como poeta, em sua palavra reflete o homem atemporal, que interrogará sempre a condição humana."

Todos os poemas inéditos de 60 SETEMBROS e também os poemas incluídos na parte "Dedicatória Poética" serão publicados neste blog. (JUAREIZ CORREYA)

sábado, 10 de setembro de 2011

CORAÇÃO PORTÁTIL : "AMAR SEMPRE"

durante anos
eu amei
amei intensamente
uma mulher que não existia.
e para além dos desenganos
que me trouxeram os anos
outra mulher
eu não amaria :
eu amarei




___________________________
do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL,
de Juareiz Correya
- Emooby/Pubooteca, Portugal, 2011

terça-feira, 6 de setembro de 2011

"A NÃO INDEPENDÊNCIA DO POVO", denunciada pelo padre Vito Miracapillo, provoca a sua expulsão do Brasil




     "Tendo recebido o convite para as solenidades da Semana da Pátria, faço cientes os Excelentíssimos Senhores de que não será celebrada a Missa em Ação de Graças no dia 7 e no dia 11, na forma e no horário anunciados. Isto por vários motivos, entre os quais a "não efetiva independência do povo", reduzido à condição de pedinte e desamparado em seus direitos.

Atenciosamente, 

a) Padre Vito Miracapillo - Vigário"

____________________________________
DIOCESE DE PALMARES 

Ofício Circular No. 01/1980
Ribeirão, 30 de agosto de 1980

Ao Prezado Prefeito SALOMÃO CORREIA BRASIL 
 À Distinta CÂMARA MUNICIPAL


(Transcrito do livro O CASO MIRACAPILLO
- CONFLITO ENTRE O ESTADO E A IGREJA NO BRASIL,
do Padre Vito Miracapillo.
Mordestal Editora / Comunicarte, Recife, PE, 1985)

domingo, 4 de setembro de 2011

MIL POEMAS A PABLO NERUDA, antologia organizada por Alfred Asis (Chile) : 36 países, 469 poetas




     Missão cumprida do poeta chileno Alfred Asis : sua sonhada grande antologia internacional em homenagem a um dos maiores poetas universais, filho da sua terra, está pronta - MIL POEMAS A PABLO NERUDA reune trabalhos poéticos de 469 poetas nascidos em 36 países.  São poetas do Chile, República Dominicana, Argentina, Suécia, México, Cuba, Peru, Brasil, Venezuela, Espanha, Colombia, França, El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Porto Rico, Estados Unidos, Uruguai, Portugal, Itália, Israel, Bolívia, Suiça, Dinamarca, Equador, Honduras, Bélgica, Canadá, Austrália, Noruega, Marrocos, Paraguai, Tunísia, Líbano.

     Do Brasil, o poeta Alfred Asis reuniu textos de 65 poetas. A antologia já foi lançada, com especial exposição de poemas, no Chile, Argentina e Peru.  Em breve será lançada no Brasil, com a ilustre presença do seu organizador.  

     Mais informações no site ALFRED ASIS (http://www.ciberexplora.cl/)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

VIVA A INTERNET NO ANIVERSÁRIO DA PLAYBOY ! (2)





Contradizendo o seu diretor de redação, a brasileira Revista PLAYBOY defende, elogia e valoriza o uso da Internet. E bem anuncia "tudo o que você deve saber sobre a PLAYBOY está no nosso site" (NOS BASTIDORES DA NOTÍCIA, p.31, Playboy, agosto 2011).

É assim que a Revista PLAYBOY (www.playboy.com.br) sabe valorizar o seu "produto revolucionário" :

"Você confere as novidades que reservamos para as próximas capas e especiais da revista. Fotos exclusivas e prévias dos ensaios. As estrelas da PLAYBOY aparecem antes por lá. Acesse www.playboy.com.br/blogs/playblog, siga nosso Twitter (@playboy_brasil) e curta nossa página no Facebook (/playboybrasil) para se manter sempre atualizado."

terça-feira, 23 de agosto de 2011

VIVA A INTERNET NO ANIVERSÁRIO DA PLAYBOY !





Para vender a bunda perfeita, a buceta luminosa, o corpo escultural de Adriane Galisteu (e das outras mulheres que saltam das páginas para o sexo das mãos dos seus leitores), o jornalista Edson Aran, diretor de redação da Revista PLAYBOY, ataca, desdenha e inutiliza a internet. Para ele, a revista é 100% melhor do que tudo. Adulta infantilidade. No mundo da comunicação humana, como um homem e uma mulher, tudo se completa. (JUAREIZ CORREYA)

domingo, 21 de agosto de 2011

MARCO E LUCILA




Para Marco Polo Guimarães
e Lucila Nogueira
.


O POETA

Cantor dos seus próprios versos
Ave sangrando sobre o bairro louco
Da sua cidade vila vilã
Ele sabe que a canção é pouca
Para ser a poesia do seu coração
Por isso escreve unicamente escreve
A palavra que é a música
Que canta o que ele sente e diz



A POETISA

A sua maior lição
Não é uma aula de literatura
Cátedra mais palco ou fórum
Que comporta a mulher e quase castra
O incêndio das suas palavras
A musa dela mesma louca e lúcida
Com o sangue dos rios dos janeiros
Invadindo os arrecifes de paixão




Recife, 21/agosto/2011.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

COM UMA PEQUENA AJUDA DOS AMIGOS DE DÓRIS GIBSON (2)





Aos amigos e amigas da poetisa e jornalista recifense Dóris Gibson (e aos amigos/amigas deste blog e deste blogueiro), pedimos a atenção para esta correção dos dados da conta bancária da nossa aniversariante e para o efetivo depósito do "impagável presente" :


BANCO : BRADESCO
AGÊNCIA : 1599-7
CONTA CORRENTE : 42951-05
TITULAR : DORIS DE CARVALHO GIBSON SIMÕES



COM UMA PEQUENA AJUDA DOS AMIGOS DE DÓRIS GIBSON





"Amigos e Amigas :


Estou pedindo ajuda para quitar um débito de tratamento de saúde que, infelizmente, também gera juros. Não lhes peço emprestado porque seria apenas trocar um credor por vários : com um salário de mil reais mensais e 3 filhos ainda dependentes (um dos quais por toda a vida), tento, há alguns meses, ressarcir o débito sem sucesso.
Então, pensei : estou prestes a completar 65 anos; acreditando que meus/minhas amigos/amigas teriam gosto em me presentear na ocasião, embora não seja de bom tom estipular o valor do presente provável, se cada amigo/amiga me presentear com 50 reais me oferecerá o impagável presente de me devolver a tranquilidade, as noites de sono e a respeitabilidade na praça, e, creiam, isto seria meu melhor presente.
Para sempre grata,
DÓRIS"


BANCO : 1599-7
CONTA CORRENTE : 42591-5
TITULAR : DORIS DE CARVALHO GIBSON SIMÕES



.........................................

O texto transcrito é do e-mail (dorisgibson_91@yahoo.com.br) da poetisa e jornalista recifense DÓRIS GIBSON, enviado a um grupo de amigos domingo passado (14/08/2011). A autora, que também já atuou no teatro pernambucano, tem vários poemas publicados em jornais alternativos brasileiros e antologias, e, pronto para publicação, o livro de poesia RECIFE - REVERENCIANDO CASARÕES.

Como cantaram os Beatles, "com uma pequena ajuda dos amigos" vamos todos festejar a nova bela idade da poetisa e jornalista recifense !

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

ORIENTE E OCIDENTE (De Confúcio a Drummond)



à memória dos amigos
Jailson Marroquim e Luiz Carlos Monteiro.



Se não sabemos o que é a Vida
como saberemos o que é a Morte ?
Para morrer nascemos.
E sonhamos viver
todos os dias
bem ao romper da manhã.




(Recife, 11/agosto/2011).

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

PRIMEIRA E ÚNICA PALAVRA





Não existe mau Amor
Feio Amor
Desgraçado Amor
Amor isso ou aquilo.
Como diria um poeta baiano,
Existe Amor. Ou não.




(Recife, agosto/2011)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Campanha da Avaaz.org : "Defenda a liberdade na internet !"

"Caro (a) Parlamentar,

Escrevo para pedir a V.Exa. defender os direitos dos brasileiros opondo-se aao PL 84/99, conhecido como PL Azeredo.

Quero uma internet sem restrições, nem vigilância, com privacidade e proteção de dados pessoais, garantido acesso irrestrito à informação e à comunicação.

Por favor, não aprove o PL Azeredo tal como se encontra atualmente e faça tudo ao seu alcance para barrar esse projeto de lei."




Assine esta mensagem padrão. Acesse :
http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?cl=1200162755&v=9819


....................................

Na semana que vem, o Congresso poderá votar um projeto de lei que RESTRINGIRÁ RADICALMENTE A LIBERDADE DA INTERNET NO BRASIL, criminalizando atividades on-line cotidianas tais como compartilhar músicas e restringir práticas essenciais para blogs. TEMOS APENAS SEIS DIAS PARA BARRAR A VOTAÇÃO.

A PRESSÃO DA OPINIÃO PÚBLICA DERROTOU UM ATAQUE CONTRA A LIBERDADE DA INTERNET EM 2009 E NÓS PODEMOS FAZER ISSO DE NOVO ! O projeto de lei tramita neste momento em três comissões da Câmara dos Deputados e esses politicos estão observando atentamente a reação da opinião pública nos dias que antecedem à grande votação. AGORA É A NOSSA CHANCE DE LANÇAR UM PROTESTO NACIONAL e forçá-los a proteger as liberdades da internet.

O Brasil tem mais de 75 milhões de internautas E SE NOS UNIRMOS NOSSAS VOZES PODERÃO SER ENSURDECEDORAS. Envie uma mensagem agora mesmo às lideranças das comissões de Constituição e Justiça, Ciência e Tecnologiaa e Segurança Pública e depois divulgue a campanha entre seus amigos e familiares em todo o Brasil !" (Comunicação da Avaaz.org - http://www.avaaz.org)

sábado, 30 de julho de 2011

AOS QUE VIERAM ANTES DE NÓS

"Em verdade, eu vivo numa era de trevas."
(À pOSTERIDADE, de Bertolt Brecht)




Na verdade, vivemos num mundo sem trevas
- a luz nos chega a um toque
instantâneo é o conhecimento
nenhuma palavra é desconhecida ou absurda.
Pau é pau pedra é pedra
e os nossos rostos
espelham naturalmente os corações.
Amamos e somos ensinados
a amar a vida
e rimos com o nosso prazer de viver
mesmo quando alguém lembra
tempos tristes e prenúncios apocalípticos.


Em nosso mundo é quase um crime
não falar em árvores,
nos sentimos alegres e justos
com os mandamentos da Ecologia,
a Paz existe e anda nas ruas
de braços dados com a Esperança,
e sabemos que os nossos amigos
jamais serão alcançados por aflições e torturas.


Comemos e bebemos e isso nos alegra tanto
que nunca imaginamos ser possível
que possa existir um mundo com Fome e com Sede
ou que a nossa comida e a nossa bebida
tenham sido tiradas de alguém.
Na verdade, todos comemos e bebemos juntos
em festivo e fraterno banquete universal.


Mas, por que é que nós
que somos a Posteridade,
que vivemos depois dos que mudaram
de pátria mais do que de camisa,
depois dos que fizeram a luta de classes
e resistiram sem desespero
para que vivessemos em um tempo de Justiça,
por que é que nós
nunca pensamos no passado
e vivemos o presente sem nenhuma gratidão
pelos que morreram sonhando
o futuro das nossas vidas ?



(Recife, sábado, 25/abril/2010)


______________________________________
Do livro inédito POEMAS DO NOVO SÉCULO

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Justiça Brasileira asila o terrorista Battisti e mantém a expulsão do padre Miracapillo

O ÚLTIMO EXILADO

Pedro Eurico assumiu o caso do padre italiano Vito Miracapillo, que foi expulso do País na ditadura e nunca conseguiu tirar o visto permanente. O religioso fica na ponte aérea Recife-Itália como turista. Em 1993, o então presidente Itamar Franco revogou a expulsão do padre do Brasil, mas o Ministério da Justiça nega a regularização.



........................................

A nota transcrita, publicada anteontem (Recife, segunda-feira, 18 de julho) na página DIA A DIA / Jornal do Commercio, da jornalista Roberta Jungmann, dá uma clara idéia de como é injusta a Justiça Brasileira, absurda mesmo. E nos lembra o tristemente famoso episódio recente do asilo ao terrorista Cesare Battisti, uma "conquista" do Brasil em matéria de Direito Internacional. Nada mais inglório. O nosso País, que já havia protagonizado antes, na década de 1980, a vergonhosa expulsão do padre italiano Vito Miracapillo (e recebia, ao mesmo tempo, com um carnaval carioca, o mega-ladrão inglês Ronald Biggs), continua pisando na bola, ou melhor, como faz com o nosso futebol, jogando a bola fora!!!, nas suas relações com a nação amiga Itália : dá asilo a um terrorista e mantém a injusta expulsão de um padre cujo crime foi a humanística defesa do povo pobre do município pernambucano de Ribeirão, região Mata Sul do Estado.

Lembramos, por isto, às autoridades brasileiras, a palavra exemplar de Dom Helder Camara, Arcebispo de Olinda e Recife, no clímax do infeliz episódio que macula, ainda hoje, a Justiça Brasileira :

"Em lugar de julgar os juízes da nossa Corte Suprema, prefiro dirigir-me ao Padre Vito : vá tranquilo, Padre Vito. Agradeço a Deus que você não leve travo nenhum em seu coração. Continuaremos a luta pacífica, mas corajosa, da qual você participou. Continuaremos, inclusive, a sustentar que defender os direitos humanos é direito e dever de todas as criaturas humanas, sobretudo os cristãos. Saiba que não é o povo brasileiro que o está expulsando. E alegra-me pensar que, assim que o Estatuto dos Estrangeiros assumir uma redação mais humana, você voltará a este país e a este povo que você leva em seu coração. (...) A Igreja, com a ajuda divina, não mudará sua linha pastoral, aprovada abertamente pelo Santo Padre, em sua inesquecível visita ao país." (Jornal do Brasil, Rio, 31/10/1980)
- Contracapa do livro O CASO MIRACAPILLO - CONFLITO ENTRE O ESTADO E A IGREJA NO BRASIL, de Vito Miracapillo, publicado pela Nordestal Editora/Comunicarte, Recife, PE, 1985.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

CORAÇÃO PORTÁTIL : "Universo"

UNIVERSO


"até que te tornes à terra
porque dela foste tomado;
és pó e em pó te tornarás."
(Genesis, Cap.3., vers.19)



somos tão pequenos...
e seremos muito e grandes
se chegarmos a ser
um grão do Pó.




_____________________________
do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL,
de Juareiz Correya
- Emooby/Pubooteca,
Ilha da Madeira, Portugal, 2011.


terça-feira, 12 de julho de 2011

QUANDO CHOVE SOBRE ATLÂNTICA

Quando chove sobre Atlântica
Parece que nunca mais veremos o Sol
Somos a humilde erva
O assustado mamífero
O animal sem abrigo
Que a senzala a casa grande a caverna de vidro do apartamento
Expõe aos ventos e aos castigos do vendaval
Como uma criatura perdida de Deus
Apenas vítima do medo sem fim


Quando chove sobre Atlântica
A terra é um rio no lugar da cidade
Um mar que não alimenta e não alegra o coração
Um tempo sem mais estações
Como se o dia não existisse
E a noite nublasse para sempre a luz




(Santo Amaro, Recife,
12/julho/2011)

sexta-feira, 8 de julho de 2011

SEMANA DE HERMILO 2011 (5) : "Semanas de Hermilo, para sempre"

Graças à sensibilidade de Luís Augusto Reis e Adriana Faria, que dirigiam o Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo-Hermilo em 2002, Palmares e o Recife se uniram para realizar a "I SEMANA HERMILO" em Palmares e no Recife. Dirigindo a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, na época, tivemos a alegria de empreender esse projeto que, já realizado nos limites da terra natal de Hermilo, se redimensionava com a sólida parceria da instituição da Prefeitura do Recife, para uma projeção ideal no Estado de Pernambuco. No mês do 85o. aniversário de nascimento do escritor pernambucano Hermilo Borba Filho, Palmares e o Recife festejaram, com sucesso, a reverência e a divulgação do seu nome e da sua obra com exposição de livros, fotografias, reportagens, vídeos, palestras e depoimentos de amigos e familiares, entrevistas televisadas, pela TV Universitária/UFPE, a partir do Teatro Hermilo Borba Filho, lançamento de livro e recital de poetas palmarenses, além de uma leitura dramática de O INSPETOR, de Gógol (revivendo a montagem original do TPN, datada de 1966). E assim foi realizada também a "II SEMANA", em 2003; no ano seguinte, dificuldades financeiras impediram a instituição palmarense de participar do projeto e esse problema se agravou, por outros motivos, de 2005 até hoje, verificando-se então a "alienação" da terra de Hermilo, à margem de uma realização cultural que é, naturalmente, parte dela.

A dedicação profissional de Lúcia Machado ao Centro Apolo-Hermilo e, mais particularmente, ao teatro pernambucano, comprometeriam a sua mente e o seu coração nesse empreendimento que é um modelo e um exemplo isolado, em Pernambuco, de reverência respeitosa e de compromisso com a palavra, a ação e a criação artística e literária de um dos intelectuais mais fecundos do universo cultural brasileiro na segunda metade do Século XX. As SEMANAS DE HERMILO realizadas no Recife, com o seu competente trabalho na direção do Apolo-Hermilo, evoluíram e se tornaram uma referência no calendário cultural da capital pernambucana. Sempre apoiada pelos familiares, amigos e admiradores de Hermilo, "os hermilianos" - um grupo de onde se destacam as figuras de Leda Alves e de Luís Augusto Reis -, o sonho de cada SEMANA HERMILO se concretizou, nos julhos recentes deste século XXI, por força do trabalho quase insano de Lúcia Machado.

Além de livros do próprio Hermilo, lançados em reedições e edições póstumas, a própria SEMANA tem gerado publicações que documentam a sua realização, num ato contínuo do espírito criativo da nossa terra que o homenageado inspira.

A edição deste HERMILO BORBA FILHO E A DRAMATURGIA : DIÁLOGOS PERNAMBUCANOS é mais um fruto da "SEMANA HERMILO". O projeto de Luís Augusto Reis amplia e enriquece a realização desse acontecimento cultural e compromete, vivamente, um segmento do universo artístico e cultural pernambucano com a obra de Hermilo Borba Filho. O múltiplo Hermilo, com todos os seus caminhos, permanece vivo e renascendo nas SEMANAS realizadas em sua homenagem. Resta apenas que Palmares volte a vivenciá-las também e que, nos próximos anos, mais estados do Nordeste e das outras regiões brasileiras sejam integrados ao roteiro das SEMANAS HERMILO, uma lição de vida verdadeira que merece ser mais conhecida, admirada e aplaudida pelas novas gerações. (JUAREIZ CORREYA)


_______________________________________
Transcrito do livro HERMILO BORBA FILHO
E A DRAMATURGIA: DIÁLOGOS PERNAMBUCANOS,
de Anco Márcio Tenório Vieira, João Denys
Araújo Leite e Luís Augusto Reis -
Organização e prefácio de Lúcia Machado
- Prefeitura do Recife / Secretaria de Cultura/
Fundação de Cultura Cidade do Recife,
Recife (PE), 2010

quinta-feira, 7 de julho de 2011

SEMANA DE HERMILO 2011 (4) : "Lembrança viva de um mestre"



"Os relatos que, agora, chegam ao leitor revelam algumas, das muitas facetas, de Hermilo Borba Filho. São inéditos. Guardam, ainda, o calor de uma profunda emoção, a lembrança viva de episódios - alguns deles, pitorescos. Falam de ensinamentos que ele compartilhou com todos - mestre do palco, amigo, amante da vida. A voz é a de quem trabalhou e conviveu com ele; de quem se debruçou sobre a sua obra, o seu legado." (LÚCIA MACHADO,atriz, diretora do Centro Apolo-Hermilo,do Recife)

"Falar do criador Hermilo Borba Filho e seu importante lugar na cultura brasileira é tarefa prazerosa tanto para os que com ele conviveram quanto para os seus estudiosos e pesquisadores." (HELOÍSA ARCOVERDE DE MORAIS,professora, escritora, gerente de literatura da Fundação de Cultura Cidade do Recife)

"Desta vez, porém, o que predomina é a memória de quem conviveu com Hermilo Borba Filho, muito embora também exista neste livro a palavra de alguns artistas e de pesquisadores que, mesmo sem terem trabalhado com ele, aproximaram-se de suas idéias por meio de seus escritos ou por meio de suas encenações." (LUÍS AUGUSTO REIS,jornalista, professor de teatro, ex-diretor adjunto do Centro Apolo-Hermilo)

"Ele não se esforçava para ser lider, ele era lider. Trabalhei com muitos outros encenadores, mas jamais penso em ENCENADOR, sem me lembrar de Hermilo." (CARLOS REIS,ator e encenador)

"Enfim,como Carlos (Reis), eu também tive oportunidade de trabalhar com muitos diretores, e o que me encanta até hoje são as coisas que eu tive oportunidade de ver e de participar com Hermilo. Por exemplo, o Bumba-meu-boi..." (GERMANO HAIUT, ator e empresário)

"Então, Hermilo foi mais do que essas qualidades de encenador, de grande escritor... Ele foi um mentor para mim, foi o meu irmão. Ele foi o irmão que eu nunca tive." (JANICE HULAK, atriz, cenógrafa, psicóloga clínica)

"Um mestre é muito importante, porque ele ilumina suas idéias ainda em formação e cria muitas pontes. Foi a partir dessas pontes que, se eu fizer uma retrospectiva da minha vida, do que eu conquistei até hoje, tudo começou a ser construído. Justamente naquele momento que eu conheci Hermilo." (ZOCA MADUREIRA,músico, compositor, pesquisador e maestro)

"Hermilo foi me encorajando a descobrir o que tinha dentro de mim, a não ter vergonha de ser eu mesmo. Eu me devo a Hermilo." (JOSÉ CLÁUDIO, pintor e escritor)

"Tive o privilégio de ser sua aluna, de ser dirigida por ele, de ser amiga e mulher. Hermilo ensinou coisas fundamentais para a minha vida; eu tinha por ele uma admiração permanente, constante. Sem fazer dele nenhum herói perfeito, quem convivia com Hermilo percebia, através das pequenas e grandes decisões que a vida impunha a ele, muita responsabilidade, muita sensibilidade, muito cuidado com os outros." (LEDA ALVES, atriz, companheira de Hermilo, diretora do Teatro de Santa Isabel)

"Hermilo era rigorosíssimo em relação ao texto. Obrigava o ator a respeitar o que o autor escrevia. E esse foi o meu primeiro impacto com essa gente." (CARLOS REIS)

"Hermilo é imenso e inesgotável, como criador. A proibição do seu romance MARGEM DAS LEMBRANÇAS, quando traduzido para a Argentina, e é proibido como obra pornográfica, é um capítulo histórico da literatura brasileira." (JUAREIZ CORREYA, escritor, editor, presidente da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho)

"Ele era um homem universal na sua cultura, e na sua fabulosa facilidade para ser o homem de teatro completo." (RUBEM ROCHA FILHO, escritor, ator e encenador)

"A cidade ficava na expectativa de cada espetáculo do TPN que ia estrear, porque sabíamos que vinha alguma coisa nova; alguma coisa de estimulante, de instigante aconteceria nessa nova montagem." (MARCO CAMAROTTI,escritor, encenador e arte-educador)

"Eu estreei em teatro em 1945, quando eu nasci. Porque tudo era feito lá em casa. O Teatro do Estudante era ensaiado no quintal de casa. Não tinha como escapar, eu acompanhava os ensaios." (ALFREDO BORBA, ator, filho de Hermilo, gerente do Centro Apolo-Hermilo)

"Foi interessante porque o meu primeiro curso de teatro e as primeiras pessoas importantes na minha formação foram discípulos de Hermilo : Marcus Siqueira e Luiz Maurício Carvalheira." (JOÃO DENYS, escritor, ator, encenador, cenógrafo, figurinista)

"A cidade toda é testemunha : as coisas mais importantes daquela época se iniciaram ou aconteceram no Teatro Popular do Nordeste." (GERMANO HAIUT)

"Hermilo investigou em profundidade os brinquedos e seus mestres, sem perder a perspectiva do teatro praticado no restante do mundo." (RONALDO BRITO, dramaturgo, contista, roteirista de filmes e documentários)

"Aprendi demais com ele. Foi meu diretor em várias oportunidades. Aprendi com o homem Hermilo a lidar com as pessoas, aprendi a amar as coisas como ele amou." (JOSÉ PIMENTEL, ator, encenador e produtor teatral)

"De todas as obras que eu li, aquela que mais me encantou foi SOBRADOS E MOCAMBOS. Foi com ela que vim a trabalhar, pelo lado do erotismo exacerbado e pelo diálogo que Hermilo estabelece com Gilberto Freyre." (ANTONIO CADENGUE, ensaísta, encenador, diretor da Companhia de Teatro de Seraphim)

"Queria terminar aqui com o Alfredo ou com a Leda, mas eu queria mesmo era terminar com o próprio Hermilo. Com o começo de MARGEM DAS LEMBRANÇAS, um romance sensacional, na minha opinião um dos dez melhores romances da literatura nacional. Ele tem um começo que é bem a cara de Hermilo..." (CRISTIANO RAMOS, jornalista e crítico literário)


______________________________________________
Fragmentos de entrevistas reunidas no livro
HERMILO - LEMBRANÇA VIVA DE UM MESTRE,
organizado por Lúcia Machado,
com a participação especial de Cristiano Ramos
- Prefeitura do Recife / Secretaria de Cultura /
Fundação de Cultura Cidade do Recife
- Recife, 2007

quarta-feira, 6 de julho de 2011

SEMANA DE HERMILO 2011 (3) : "Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho"

"A Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, criada em Palmares, é uma homenagem desta cidade, em memória do escritor Hermilo Borba Filho, nascido no Engenho Verde, território do município, no dia 8 de julho de 1917, e falecido no Recife em 1976.

Mais do que qualquer outro intelectual e artista criador natural de Palmares, Hermilo Borba Filho, em sua extensa obra, dimensionou e perpetuou Palmares, criando, em contos e romances, publicados no Brasil e no Exterior, um retrato inusitado e mágico do Nordeste e do homem de sua terra, tudo vivendo pelo universo inteiro de uma única cidade - Palmares. Em todos os seus livros escritos,Hermilo Borba Filho criou, recriou, inventou, dimensionou e redimensionou o Homem - a partir de Palmares, em um mundo mítico que, em lugar de se exaurir, de se esgotar, renasceu para a eternidade em cada nova história. Os seus romances - OS CAMINHOS DA SOLIDÃO, SOL DAS ALMAS - e a espinha dorsal de sua tetralogia "Um Cavalheiro da Segunda Decadência" (MARGEM DAS LEMBRANÇAS, A PORTEIRA DO MUNDO, O CAVALO DA NOITE, DEUS NO PASTO) são Palmares inteira e viva; a sua trilogia de contos é só Palmares : O GENERAL ESTÁ PINTANDO, SETE DIAS A CAVALO e AS MENINAS DO SOBRADO, e também a sua novela OS AMBULANTES DE DEUS, publicada postumamente, que é Palmares da primeira à última página. Na verdade, a sua obra cumpria - ao se realizar artisticamente - o que ele confessou sem medo : "verifico, ao mesmo tempo, com uma grande alegria e com uma grande dor, que Palmares é a minha marca para toda a vida". Mais do que isso, Palmares foi o sangue vital de tudo o que o seu coração humano criou. E está, por isso, perpetuada em sua criação.

A homenagem da cidade, ao instituir a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, não é só justa, mas necessária. Mesmo póstuma, esta homenagem prova que nunca é tarde para se fazer justiça e promove, evidentemente, a certeza de que os verdadeiros valores culturais - a exemplo deste artista que soube ser com dignidade um homem do seu tempo - não morrem, permanecendo para sempre lembrados." (JUAREIZ CORREYA)


______________________________________________________
Apresentação do projeto da FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA
HERMILO BORBA FILHO - publicado em livreto pela fundação
de Palmares (PE) no ano de 1984 -,instituída pela Lei
Municipal No. 896, de 8 de julho de 1983, e inaugurada
no dia 29 de julho de 1984, na administração do Prefeito
Luís Portela de Carvalho.

terça-feira, 5 de julho de 2011

SEMANA DE HERMILO 2011 : "Reabertura Oficial do Teatro Cinema Apolo"






"Hoje, como sempre, estamos atentos para que o sentimento de gratidão prevaleça.
Temos muito o que agradecer - "graças à Vida", como nos ensinou a poetisa chilena Violeta Parra.
Agradecemos a Hermilo - pela luz do seu espírito criador, que edifica esta Casa. Agradecemos ao Povo de Palmares, que é Palmares, marca de Hermilo para toda a vida.
Agradecemos, em memória, a Luiz Portela de Carvalho, Prefeito de Palmares que teve a iniciativa de criar esta instituição cultural.
Agradecemos a Francisco de Assis Rodrigues, Prefeito de Palmares, nosso Prefeito, por sua confiança em nosso trabalho.
Agradecemos a Leda Alves, companheira de Hermilo e assessora do Governador, a Vanja Carneiro Campos, escritora e Chefe de Gabinete do Governador, e ao jornalista Ricardo Leitão, amigos e incentivadores do que realizamos até agora e de tudo o que ainda poderemos realizar à frente desta Fundação.
E agradecemos ao Governador Miguel Arraes - eterno Governador do Estado de Pernambuco - pela sua vida comprometida com o nosso Povo, por sua identidade com Palmares, histórica, política e cultural, e, hoje, mais do que nunca, por sua presença viva na reconstrução do Teatro Cinema Apolo - a Casa de Hermilo, a Casa da Cultura de Palmares.
E Viva Hermilo ! E Viva a Vida ! (JUAREIZ CORREYA)



____________________________________________________
Discurso do presidente da Fundação Casa da Cultura
Hermilo Borba Filho pronunciado no ato da reabertura
oficial do Teatro Cinema Apolo, dia 13 de setembro/98
(Transcrição do editorial do Informativo RIO UNA,
da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho,
No.8, Ano 15, Palmares, PE, novembro de 1998)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

SEMANA DE HERMILO 2011 : 94 ANOS DO ESCRITOR HERMILO BORBA FILHO

"SEMANA DE HERMILO
- Homenagem ao 81o. aniversário de nascimento (8 de julho) do patrono da Fundação, escritor Hermilo Borba Filho. Realizada excepcionalmente em setembro, na reabertura do Teatro Cinema Apolo. Sessões especiais de cinema, vídeo, palestras, teatro e música, para convidados e o público em geral (4 a 30 de setembro)."


(Transcrito do Relatório de Atividades/Ano 1998, da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, publicado no Informativo Rio Una, No. 9, Ano 15, Palmares (PE), Abril de 1999)

.......................................


Na primeira SEMANA DE HERMILO, realizada em setembro de 1998, além
da reabertura oficial do Teatro Cinema Apolo, em reforma realizada pelo Governo de Pernambuco e pela Prefeitura dos Palmares, ocorreu a estréia da peça teatral QUEM É RICO MORRE INCHADO, texto de Hermilo Borba Filho, adaptado pelo diretor Carlos Carvalho, em montagem inaugural do Grupo TREM - Teatro Regional do Estudante da Mata, mantido pela instituição palmarense; foi realizada uma palestra sobre "Hermilo e o Teatro", apresentada pelo professor, ator e escritor convidado Luiz Maurício Carvalheira; e no palco do Teatro Cinema Apolo ocorreu também a apresentação especial da "Orquestra Cidade dos Palmares", regida pelo maestro recifense Ademir Araújo, criada e mantida pela Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho.

O ato oficial de reabertura do Teatro Cinema Apolo foi promovido pelo
Prefeito dos Palmares, Francisco de Assis Rodrigues, e pela primeira-dama do Estado, Sra. Madalena Arraes, representando o Governador Miguel Arraes de Alencar, ao lado de autoridades municipais e estaduais, convidados especiais e do povo palmarense.

Leda Alves, companheira de Hermilo Borba Filho, expressou sua gratidão ao Governo do Estado e à Prefeitura dos Palmares "pelo trabalho em conjunto que preserva e mantém em atividade o Teatro Cinema Apolo."

quinta-feira, 23 de junho de 2011

TWITTER X TERRORISMO NA INTERNET




Grupo hacker pratica ato terrorista contra o Governo Brasileiro e ainda afirma descaradamente : "Não somos os vilões da história".

UOL TECNOLOGIA dá destaque a entrevista de hacker brasileiro (bile_day)que representa o terrorismo tecnológico internacional. Uma vergonha !

UOL TECNOLOGIA apoia o terrorismo na Internet ? Deve ter muito cuidado. Pode ser a próxima vítima, é claro. Ou UOL é apenas mais um do PIG ?

TERRORISMO É CASO DE SEGURANÇA NACIONAL. É PRECISO AÇÃO ENÉRGICA DA POLÍCIA FEDERAL. E JUSTIÇA NELES !

O representante brasileiro do terrorismo internacional na Internet espera "mobilizar milhares de pessoas no Brasil." QUE SEJA CONTRA ELES !

Os internautas, no Brasil e no mundo, usam a Internet para melhorar as suas vidas. Ação criminosa na Internet é um ato contra a VIDA!

A derrubada de sites do Governo Brasileiro (Portal Brasil e da Presidência) só interessa a quem é contra o Brasil e os brasileiros.

Em breve, os terroristas da Internet, impunes e com o apoio do PIG, derrubarão os sites livres que desejarem. Adeus Twitter, Facebook, etc.

Depois, por força da sua própria natureza criminosa, os terroristas da Internet atacarão os seus admiradores e incentivadores. Será o fim ?



__________________________________________
Postagens do meu Twitter
(http://twitter.com/juareizcorreya)
publicadas hoje, dia 23/junho/2011.

terça-feira, 21 de junho de 2011

BILHETE BRASILEIRO PARA O AMERICANO

pega esta terra sem vergonha, Sam
come sua carne seu fruto doce
e ela fica melhor com os teus dentes.
ganha esta terra, sem vergonha Sam
e fode sua gente besta indolente
que ela vai sambar sem ligar pra vida.



Juareiz Correya
(Recife, 1982)



_________________________________________________
Publicado no livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA,
(Recife, PE, 1982) e republicado no livro
AMERICANTO AMAR AMÉRICA E OUTROS POEMAS
DO SÉCULO 20 (Panamérica Nordestal, Recife,
PE, 2010), divulgo este poema, hoje,
neste blog, por lembrança e pedido de divulgação
do meu amigo escritor, olindense da gema,
José Ramos Sobrinho. Ele quer "mandá-lo aos
quatro ventos", indignado com a classe média
"sem vergonha, debaixo de sol e chuva, humilhações,
lama, implorando um passaporte para os EUA."

domingo, 19 de junho de 2011

ESTE POEMA É O TEU NOME

Havia uma menina mulher
Tarde de sol passeando
Nas ruas e pontes do Recife
Fêmea de límpida nudez sobre a terra
Como o Capibaribe e o mar


Havia uma mulher menina
Noite de luz corpo quente madrugando
Nuvem de carne canção de luxúria
Uma festa maior que o céu da cidade


Havia tua presença um nome doce
Amanhecendo nas minhas mãos e no meu sexo
Mais do que menina mais do que mulher
Prazer de espanto que eu não conhecia
Dádiva sexual da mais pura alegria



(Recife, 19/junho/2011)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

PALMARES : 132 ANOS




PARABÉNS, PALMARES,
TERRA DOS POETAS.
TERRA DE ASCENSO
E DE HERMILO.
TERRA DE CULTURA
E DE GRANDEZA.
TERRA DE POESIA
E DE BELEZA.





______________________________________
CONSTITUIÇÃO DO MUNICÍPIO DOS PALMARES
- 9 DE JUNHO DE 1879

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Jornal - JC: A VOZ SELVAGEM DA TERRA (*)

Jornal - JC: A VOZ SELVAGEM DA TERRA (*): "Nossa palavra é como as estrelas - elas não empalidecem. Comprar ou vender o céu, o calor da terra ? Não somos donos da pureza do ar o..."

A VOZ SELVAGEM DA TERRA (*)

Nossa palavra é como as estrelas
- elas não empalidecem.
Comprar ou vender o céu,
o calor da terra ?
Não somos donos da pureza do ar
ou do resplendor da água...
Cada torrão desta terra é sagrado,
cada folha reluzente de pinheiro,
cada praia arenosa,
cada véu de neblina na floresta escura,
cada clareira e inseto a zumbir
são sagrados na consciência do nosso povo.
A seiva que circula nas árvores
carrega consigo as recordações do homem.
Somos parte da terra e ela é parte de nós.
As flores perfumadas são nossas irmãs.
O cavalo, o cervo, a grande águia
- são nossos irmãos.
Os sumos das campinas,
o calor que emana do corpo de um animal
e o homem,
todos pertencem à mesma família.
Esta água brilhante que corre nos rios e regatos
não é apenas água
mas o sangue de nossos ancestrais.
Cada reflexo espectral
nas águas límpidas dos lagos
conta os eventos e as recordações da vida
- o rumorejar da água
é a voz do pai de meu pai.


Sabemos que o homem branco
trata sua mãe - a terra
e seu irmão - o céu
como coisas que podem ser compradas,
saqueadas, vendidas como ovelha
ou miçanga cintilante...
Sua voracidade arruinará a terra,
deixando para trás apenas um deserto.


Nossas vidas são diferentes :
a vista de suas cidades
causa tormento aos nossos olhos,
talvez porque somos selvagens
que de nada entendem.
Não há sequer um lugar calmo
nas suas cidades.
Não há um lugar onde se possa ouvir
o desabrochar da folhagem na primavera
ou o tinir das asas de um inseto
(talvez assim seja
porque somos selvagens
que nada compreendem).
Todas as criaturas respiram em comum
- os animais, as árvores, o homem -
e o homem branco parece não perceber
o ar que respira,
como um moribundo em prolongada agonia,
ele é insensível ao ar fétido.


A terra é nossa mãe
- tudo quanto fere a terra
fere os filhos da terra.
De uma coisa sabemos :
a terra não pertence ao homem,
é o homem que pertence à terra.


Com que sonha o homem branco,
quais as esperanças que transmite a seus filhos
nas longas noites de inverno,
quais as visões do futuro
que oferece às suas mentes
para que possam formar desejos
para o dia de amanhã ?


Depois que todos nós que somos selvagens
tivermos partido,
e as nossas lembranças
não passarem da sombra
de uma nuvem a pairar acima das pradarias,
a alma do nosso povo
continuará vivendo nestas florestas e praias,
porque nós as amamos
como ama um recém-nascido
o bater do coração de sua mãe.



________________________________________________
(*) Poema desentranhado da carta que o cacique
índio Seattle, da tribo Duwamish,
do Estado de Washington, escreveu ao presidente
Franklin Pierce, dos Estados Unidos, em 1855,
depois do Governo ter dado a entender
que desejava adquirir o território da tribo.



terça-feira, 31 de maio de 2011

DÍSTICO DE UM

a minha solidão
é melhor do que a tua companhia.






________________________________
Do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL,
Juareiz Correya
- Emooby/Pubooteca,
Ilha da Madeira, Portugal, 2011.


quarta-feira, 25 de maio de 2011

PEQUENAS HISTÓRIAS REAIS : "Todo nordestino é um camelô ?"

Três meses após a minha chegada a São Paulo, em 1970, fui incluído na antologia paulistana POETAS DA CIDADE - SÃO PAULO - 2, graças à amizade do jornalista e poeta Ramão Gomes Portão e à generosidade do editor ítalo-brasileiro Renzo Mazzone, da ILA Palma, pequena editora que ele dirigia em São Paulo, responsável pelo projeto dessa série editorial que já havia publicado, inicialmente, poetas de Jundiaí (SP). Renzo estava muito animado com o seu projeto e, conversando comigo, nas imediações do Viaduto do Chá, pensou rápido : eu era o poeta mais jovem da antologia - tinha apenas 19 anos de idade - e ele ia divulgar o livro na TV Cultura... Fez a proposta : me levaria para a entrevista, comprovando que o trabalho apostava na renovação poética paulistana, a minha presença seria uma prova irretocável disso. Tremi nas bases, temi por essa história, minha poesia era apenas uma coisa iniciante, e recusei prontamente. Ele ainda renovou o convite, tentador, mostrando como seria uma boa oportunidade para a divulgação dos meus futuros trabalhos... Irredutível, disse simplesmente que não tinha a menor condição de fazer isso. Ele rebateu, balançando a cabeça, incrédulo :
- E pensar que os teus irmãos do Nordeste fazem de tudo só pra vender bugigangas aqui no Viaduto do Chá !!!


(do livro inédito PEQUENAS HISTÓRIAS REAIS)

domingo, 22 de maio de 2011

CORAÇÃO PORTÁTIL : "Identidade Urbana"

eu não vivo nas cidades.
as cidades me habitam.





________________________________
Do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL
- Juareiz Correya -,
Emooby/Pubooteca,
Ilha da Madeira, Portugal, 2011.

sábado, 21 de maio de 2011

CHOVE NO RECIFE

Chove só no Recife
Na Terra inteira chove só no Recife
O inverno de um ano chove em um dia só no Recife
O dilúvio do mundo desaba só no Recife

No dia seguinte
Chove sol no Recife



Recife, 21/maio 2011.

domingo, 8 de maio de 2011

APENAS HUMANO

eu abro caminhos
pelos teus desertos
construo pontes
sobre os teus abismos
e rasgo horizontes
além dos teus muros





___________________
do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL,de Juareiz Correya
- Emooby/Pubooteca
(http://www.emooby.com/pt/books/view/5)
- Ilha da Madeira, Portugal, 2011

quinta-feira, 21 de abril de 2011

É SEMPRE TEMPO

nenhuma parte do dia
é tarde.
nem mesmo a tarde
que é a noite
quando principia.





(do ebook CORAÇÃO PORTÁTIL
- Emooby/Pubooteca, Ilha da Madeira -
Portugal, 2011)

domingo, 10 de abril de 2011

2011 : UM ANO POSITIVO E PROMISSOR

Este ano de 2011, para mim,iniciou a segunda década do Século 21 de uma forma positiva e promissora. Uma notável coincidência : no mesmo dia (29 de março) em que operei o rim direito (excluso) o meu primeiro ebook - CORAÇÃO PORTÁTIL - foi lançado em 4 grandes lojas virtuais da rede mundial de computadores (AMAZON.COM, SMASHWORDS, GATO SABIDO e GRIOTI LIVROS DIGITAIS).
A operação do rim direito, então completamente danificado, permite que eu sobreviva com o rim esquerdo mantendo a normalidade das minhas funções renais. A operação foi competentemente realizada pelo urologista pernambucano Tibério Moreno Siqueira Junior no Hospital Memorial São José (Derby, Recife). Recebi alta em 48 horas e estou indo muito bem na fase pós-operatória. Corpo novo, vida nova.
E o lançamento do meu ebook CORAÇÃO PORTÁTIL, realizado pela Emooby/Pubooteca LDA, da Ilha da Madeira-Portugal, abre as portas de um universo inteiramente novo para a minha poesia, o que é significativamente positivo e uma promessa de mais futuro para a minha vida. (JUAREIZ CORREYA)

quinta-feira, 31 de março de 2011

NOVO SÉCULO

O melhor já vivi.
O pior já passou.
Sobrevivo a cada dia
E o meu tempo renasce.



Juareiz Correya

(Recife, 31/março/2011)

segunda-feira, 14 de março de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 (5) : O ÚLTIMO ANO DA DÉCADA

Urina sangue urina urina sangue.
Pensei que ia me acabar em urina e sangue.


O paciente do leito A despertou mas ainda ficou um pouco isolado, mesmo cercado com o extremo cuidado dos parentes : a mãe, a mulher, as irmãs. O mundo girava em torno do leito dele. Em torno dele. Depois de despertar melhor, se animou mais e se comunicou comigo. Se chamava Marcos Maia e a nossa comunicação evoluiu como eu nunca imaginaria : se proclamou meu amigo, os seus parentes passaram a atentar para a minha presença, manifestando todos interesse por mim e por Márcia (com quem já dialogavam um pouco antes como velhos conhecidos). Marcos demonstrou tanto o seu interesse pela amizade comigo que, ao saber que eu escrevia poesia, tinha publicado livros, essas coisas, fez logo (de repente, pura criação oral) um poemeto de viva saudação :

"Juarez entre os poetas
Um homem diferenciado de ser
Místico em suas palavras
Mas meigo em seu viver !"




Visita dos meus filhos : Mariama menos apreensiva, contando a última aventura de Flora, a sua formatura do ABC, José Terra mais prestativo e confiante (me trouxe dinheiro, documentos da CEPE e livros - um que Leda Alves me mandou, com cartão/mensagem de Natal, e livros que eu pedi que pudessem me ajudar na solidão e na "prisão" : um livro de poesia de Bruna Lombardi, que estava no apartamento dele, e CONFESSO QUE VIVI, as memórias de Neruda, volume emprestado da Biblioteca Pública Estadual), e João Guarani sempre com alguma história engraçada e sobre futebol e o Náutico da sua torcida.


Urina sangue urina sangue.
E água. Muita água.
O mundo não estava se acabando... A água me salvava.


O banheiro era um espaço de visitação constante. E de mais cuidado. Só me senti melhor quando não foi preciso que Márcia se desdobrasse com os seus cuidados e até me banhasse. Quando ela não teve que me ajudar para ir ao banheiro me amparando e não teve de preparar o meu banho e de me banhar, como se eu fosse um inútil ou pudesse me quebrar como uma peça de vidro, senti uma espécie de libertação. E era.


No meio daquele tiroteio, digo, da agitação com cara de espetáculo de graça daquele circo, quer dizer, da roda-viva diária sem fim da Enfermaria 10, como um satélite solto no espaço do universo do HOSPITAL DE ÁVILA com as visitas falas pacientes parentes enfermeiras enfermeiros médicos servidores da cozinha nutrionistas cozinheiras serventes lençóis toalhas papéis no olho do furacão silencioso no redemoinho que não saía do lugar eu mergulhei em leituras necessárias de jornais diários folhas do Recife dos livros que tinha à mão de Bruna Lombardi Pablo Neruda Ascenso Ferreira Manuel Bandeira Revista Continente o presente de Leda da CEPE (a MPB dos compositores pernambucanos biografados por Renato Phaelante) em leituras inevitáveis de jornais televisivos e a cidade dentro da Enfermaria com os seus dramas tragédias e alegrias era Natal havia outro clima no ar de tudo e de todos naqueles dias eu mergulhava em leituras como tábuas de salvação e para além do deserto as leituras me levavam às minhas releituras e à própria escritura (bastava uma esferográfica e uma caderneta) EU ESTAVA VIVO


Até no banheiro, madrugada alta, fugindo da vigilância de Márcia deitada no chão, ao meu lado no leito C, ou dormindo numa cadeira meio sofá, eu procurava escrever, me erguia de repente do leito e anotava versos títulos de poemas e até projetos de livros. Escrever não era apenas uma atividade cerebral, intelectual. Tinha mais do que sangue e urina dentro de mim uma necessidade que se expressava na ironia dos versos sobre o filho adotado por Elton John, que não era pai nem mãe querendo ser "pãe", nos meus poemetos eróticos que eu lembrei para organizar e publicar um folheto intitulado SEXO PORTÁTIL e nos novos poemas que foram surgindo : "Dentro da noite acesa", "Vida sem fim", "Os Burrocratas".


Meus filhos passaram a manhã e a tarde da véspera do Natal comigo, me viram almoçar, comer e beber direito, com gosto, eu estava bem, eles estavam bem (o que era para mim um verdadeiro presente), e se foram depois em paz para os seus mundos.


Pacientes indo embora bons curados novos pacientes chegando e saindo logo Marcos Maia operado e "programando" a alta dele na quinta-feira e a minha alta na sexta-feira mais médicos nefrologistas (dois dias antes a nefrologista Juliana Campos chegou para me adiantar que eu seria liberado na sexta-feira seguinte, estava tudo bem, minha recuperação tinha sido muito boa, os antibióticos agiram de acordo com o que os médicos tinham intentado, faltava só a minha liberdade...)


Sexta-feira, 31 de dezembro :
Era o fim do último dia da década. Não era o meu fim.

domingo, 13 de março de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 : Solidariedade de Maria de Lourdes Hortas, Fernando Flávio Monteiro, Ozi dos Palmares, Claudete Richieri e Vando Nogueira

MARIA DE LOURDES HORTAS

"Meu amigo,
Só agora li a sua SAGA no endereço do blog que me enviou. Não sabia. Foi um episódio bem complicado esse, mas ainda bem que você ultrapassou mais esse obstáculo.
Vou incluí-lo nas minhas orações diárias.
Desejo o melhor para você e que a sua saúde retorne plenamente.
Fraterno abraço"
(mlhortas@hotmail.com / 5 de março de 2011)



FERNANDO FLÁVIO MONTEIRO

"Prezado Juareiz,

Fico feliz por está tudo bem contigo.
Um cordial abraço"
(alemdapoesia@gmail.com / 2 de março de 2011)



OZI DOS PALMARES

"Paz e bem em tua vida !
Soube da tua operação lá no teu blog. Tás bem, né ? Graças aos anjos de luz !!!
Meu abraço forte e boas lembranças."
(ozimusica@gmail.com / 27 de fevereiro de 2011)



CLAUDETE RICHIERI

"Juareiz,
Que bom que estás de volta.
Estava meio angustiada com sua ausência.
Como bom virginiano, você vai superar mais esta batalha. Como já superou tantas outras.
Se eu estivesse em Recife, estaria aí fazendo uma visita.Porém, numa oportunidade qualquer da vida poderemos novamente tomar um vinho juntos... e Ozi, que não bebe, só do lado conversando.
Beijos e muita paz.
Cuide-se bem."
(Comentário / Jornal-JC / 27 de fevereiro de 2011)



VANDO NOGUEIRA

"Oi, Juareiz,
Li no jc.blogspot a sua AVENTURA PELA SAÚDE. Que história !
Estou apostando que tudo vai dar certo.
Sinto muita firmeza no narrador !
Abração,
(vandonogueira@uol.com.br / 27 de fevereiro de 2011)

sábado, 26 de fevereiro de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 (4)

A "Enfermaria 10" do HOSPITAL DE ÁVILA tinha apenas três leitos : ocupei o leito C e os outros dois permaneceram vazios até a noite, quando chegou um acidentado de moto para o leito A. Ele estava completamente imobilizado. Do meu leito, na outra extremidade da sala, não pude ver o seu rosto durante 3 dias. Na manhã do dia seguinte chegou um outro acidentado de moto que ocupou o leito B, no meio da sala. Com esses acidentados a "Enfermaria 10" me pareceu transformar-se em um circo...
Cada paciente, cada enfermeira e cada parente ou visitante dos acidentados era um número à parte : a família do rapazote acidentado do leito B dava a impressão que o exibia, como um troféu. A mãe dele, Vânia, tinha satisfação de mostrá-lo, mesmo sem saber direito como ele estava, e se precisava dormir, repousar mais. Chegavam parentes e conhecidos a toda hora - parecia que o morro de Casa Amarela tinha resolvido fazer procissão até o hospital-, e a mãe do acidentado não queria saber se ele estava acordado ou dormindo... O filho dela teve gente a visitá-lo até meia-noite do primeiro dia do seu internamento na "Enfermaria 10". Dormi convencido de que aquilo era um circo mesmo.
O rapazote do leito B se recuperou logo, era bem jovem e forte, e teve sorte na hora do acidente : um ferimento na cabeça e uns arranhões na perna esquerda, com algum problema no pé. Rápido se recuperou e foi embora três dias depois, na terça-feira à tarde, quando fui encaminhado para a operação do catéter no rim direito.
As enfermeiras eram figuras à parte, bem distintas, e que chegavam à "Enfermaria 10", regularmente, trazendo alegria (como Cris, que era inclusive exemplo de mulher batalhadora, construindo, como uma pedreira, a própria casa, sempre otimista para todos, pacientes e familiares), algum bafafá, conversas intermináveis (a exemplo de Fanny, a motoqueira, misturando as histórias das famílias com as nossas quase imperceptíveis histórias), e paciência e doçura (a figura delicada de Ellen, que me fez lembrar a Ellen que conheci,na Emergência do Oswaldo Cruz, quando enfartei), e outras enfermeiras, sobretudo as duas mais jovens, pequenas e silenciosas, que retiravam o meu sangue para exames laboratoriais com uma precisão e uma pontualidade inalterável tão logo amanheciam os dias.


Saí da "Enfermaria 10" direto para a sala de operação localizada em um andar superior. À entrada, o urologista que ia me operar falou comigo, me animando :
"Vamos cuidar de você. Vai dar tudo certo."
Um enfermeiro, a anestesista e uma instrumentadora pediram que mexesse o corpo, deslizando mais para baixo, e abrisse as pernas. Foi só o que eu vi : as pernas bem abertas, como uma mulher na hora do parto. Ouvi ainda duas ou três falas rápidas, quase imperceptíveis, ao redor do leito. A anestesia me apagou.


Abri os olhos à porta da sala de operação. Márcia surgiu ao lado da maca, vi rapidamente meu amigo Valter Portela, meio alegre e brincalhão, e fui levado com destino direto para a "Enfermaria 10", onde me acomodaram novamente no leito C. Estava desperto : lá estavam Márcia, sem a aflição de antes, os pacientes conhecidos da "Enfermaria 10" me saudaram com uma alegria animadora, também assim fizeram duas enfermeiras, o amigo Valter e sua companheira. Valter adiantou : "Já posso falar em Palmares que você ganhou mais uma !" Segredei a ele : "Não diga nada, é melhor. Prefiro que ninguém saiba o que estou passando." Valter entendeu logo. Afirmou que não contaria nada na cidade.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 (3) : Solidariedade de Lumena e Nena Meier

LUMENA

"Querido Juareiz,

Esse relato é quase uma saga ! Estamos aqui na torcida e confiantes de que você vai superar essa fase e TUDO VAI SAIR BEM. CONFIE SEMPRE EM SUA FORÇA. ABRAÇOS"
(em 03/02/11)


NENA MEIER


"Amigo querido,

Estamos recitando mantras para vc. Quando se deseja de todo coração o universo conspira a nosso favor. Bjs"
(em 05/02/11)

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 (3)

Cheguei à Urgência do HOSPITAL DE ÁVILA (Av. Visconde de Albuquerque, 681, Madalena, Recife) para uma consulta que julgava simples, talvez uma virose, e a médica de plantão foi taxativa :
- Você vai ser internado.
Eu estava com Márcia Sales - minha companheira,resistente e renitente, dizendo a toda hora que eu tinha de ir ao hospital... Na tarde do dia 10/dezembro, quando eu deveria me encaminhar para a Companhia Editora de Pernambuco, no bairro de Santo Amaro, onde trabalho, decidi, meio chateado, ir ao hospital para essa consulta que eu julgava simples...
Já era uma hora avançada da tarde quando a médica ditou a sentença da minha internação e Márcia me acompanhou até uma sala "de repouso" - na verdade era uma sala de "triagem" -, com quatro leitos (em junho desse ano eu já havia sido internado, inicialmente, nessa sala do hospital, depois numa enfermaria, com isquemia, e fui salvo, competentemente, pelo neurologista Amdore Asano, que me acompanha há dois anos).
Na sala de "triagem", ainda vazia, me foi indicado o primeiro leito, à entrada; a sala seria logo ocupada com mais três pacientes, na roda viva diária, com problemas distintos e nada parecidos com a minha crise renal(nas minhas férias, em novembro, eu estava cuidando de alguns exames para operar o rim direito, já excluso, com o Dr. Amdore Asano e com o urologista Tibério Moreno Jr. Surgiu, entre eles, um pequeno impasse sobre anticoagulantes que eu uso - "Marevan", ministrado pelo neurologista e "Somalgin Cardio", ministrado pelo meu cardiologista Hermilo Borba Neto). No tempo desse impasse, no final de novembro, quando eu deveria voltar das férias para a CEPE, essa crise renal, provocada pelo rim direito, já inativo (o esquerdo havia sido operado em julho para a retirada de cálculos), me surpreendeu e debilitou ainda mais a minha saúde.
Falaram a Márcia, no início da noite, que eu deveria ser transferido para outro hospital : resisti prontamente. No hospital onde eu estava pelo menos poderia contar com a assistência de um médico conhecido - o neurologista Amdore Asano, que já me atendia e acompanhava meu tratamento há dois anos. Isso era o suficiente para me fazer sentir seguro.
Passei dois dias na sala de "triagem", sendo medicado a todo instante, com exames de rotina intermináveis ; e muito sangue retirado, uma urina sem controle e já um abatimento físico à vista dos meus filhos, que me visitaram e segredaram sua preocupações a Márcia.
Um nefrologista me visitou - Dr. Luiz Sette - e, sorridente e alegre me deu a notícia de um tratamento ainda dífícil mas esperançoso. E eu poderia ser operado... O urologista Moacir Cavalcante Neto, depois, confirmou : se a melhora demorasse um pouco mais eu seria submetido, no sábado (dia 12), a um catéter, para neutralizar e superar o problema do rim direito que já ameaçava gravemente o funcionamento do rim esquerdo.
Fui encaminhado, no sábado de manhã, para a Enfermaria 10 do hospital, já certo da operação do catéter no rim direito. O urologista Moacir Cavalcante Neto veio ao leito onde eu estava :
- Vou acertar tudo com o seu plano para o procedimento na terça-feira (dia 15), às 15 horas. Vai dar tudo certo.
A juventude e o profissionalismo do urologista me animaram. Daria certo, sim.
Antes, ainda na sala de "triagem", o nefrologista Luiz Sette fez questão de me confidenciar : eu deveria ter sido encaminhado para a UTI e e provavelmente seria submetido a Hemodiálise. Ele disse isso com um sorriso confiante : eu já havia superado esses dois problemas.

sábado, 29 de janeiro de 2011

SOBREVIVENDO NESTE SÉCULO 21 (2)

No último ano do Século 20 - precisamente em junho do ano 2000 - fui surpreendido com um enfarte, tarde da noite, no apartamento onde eu morava, no Jardim Atlântico, em companhia de Djane e da nossa filha Mariama. Com o bom atendimento do Hospital Oswaldo Cruz, já manhã do dia seguinte (domingo, 16), a competente intervenção de Hermilo Borba Neto (meu cardiologista até hoje) e a diligente amizade de Leda Alves, resisti e estou aqui.

Compreendi, depois, que esse abalo na minha saúde não era apenas porque eu estava vivendo em um ano que era um final de década : era o final do Século e do Milênio ! O ano 2000 tinha por isso um significado cósmico superior ao de todos os finais de décadas do Século 20. Entendi isso no meu coração, já são e salvo, e hoje tenho uma compreensão melhor sobre a Vida, o ser humano físico, mental, intelectual e espiritual.

Passei a viver este novo Século e a sua década inaugural (2001 a 2010) com o mesmo amor pela Vida, talvez de uma forma mais lúcida e mais intensa, sobretudo no tocante ao meu trabalho com a poesia e à minha atividade cultural. E na relação com os meus filhos, com a minha companheira e com os raros e bons amigos e amigas. E a década me deu, como recompensa a mais, até hoje, bons frutos.

Agora, justamente no final da primeira década deste Século 21, desde o início do segundo semestre surgiram outros problemas graves com a minha saúde : uma situação difícil e quase ruinosa, com complicações até dezembro passado, como eu conto a seguir... (JUAREIZ CORREYA)

domingo, 23 de janeiro de 2011

IDENTIFICADO RECIFE (Número 2)

Atravesso a Rua da Aurora
(onde morou a minha infância)
E encontro Ascenso Ferreira,
Hermilo, o Teatro Apolo...
Estou de volta a Palmares ?




Recife, janeiro / 2011.

domingo, 9 de janeiro de 2011

CONFESSO QUE VIVO

"... batendo e pulsando no coração do homem
esse barro frágil que respira e anda."
(JACI BEZERRA)



Meu corpo me surpreende como um milagre.
Eu sei que sou uma nuvem concreta
Uma composição terrena
Geografia de sangue
História da alma
Espírito diário.
Penso que falo e é o coração.
Mergulho em mim
E não vejo o sonho
Da desarmonia dos meus dias e dos anos.
Não sou uma máquina
E acredito que me desintegro vivo :
Dentro de mim tudo se comunica com perfeição
Como uma lição de anatomia mais do que humana.



Juareiz Correya




(Recife, Santo Amaro,
domingo, 9/janeiro/2011)

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

PEQUENA SERENATA NOTURNA (sobre a canção "Pequeña Serenata Diurna", de Sílvio Rodriguez)

"Vivo en un país libre
Qual solamente puede ser libre
En esta tierra, en este instante
Y soy feliz porque soy gigante"
(Sílvio Rodriguez)




Vivo a minha liberdade
Porque posso ser livre no meu País
Na minha terra a todo instante
E sou um gigante porque sou feliz

Amo uma mulher brasileira
Que me ama me dando tudo
Sem que eu peça nada
E eu me sinto igual a ela
E ela se sente igual a mim


E quando ela me quer mais
Tenho meus versos minha palavra verdadeira
Para despertá-la a qualquer hora
Porque sou o seu homem
Porque sou o seu tempo


Sou feliz sou um homem feliz
E não quero que me perdoem
Os que não sabem o que é felicidade


Juareiz Correya

(Recife, PE, madrugada,
6/janeiro/2011)


________________________________
PEQUEÑA SERENATA DIURNA,
de Sílvio Rodriguez /
com Chico Buarque
- LP, Rio (RJ), 1978

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

MENSAGENS DE NATAL E DE ANO NOVO DE AMIGOS(AS) INTERNAUTAS / 2

Mais mensagens de amigos, contatos, internautas :

Luciano Nunes ("Feliz Ano Novo e saúde e paz"), REVISTA AMIGOS WEB / CARLOS SENNA, AMERICANTO/RAÚL QUIROGA ("Feliz 2011"), Luiz Carlos Monteiro ("Aos amigos e visitantes do blog O MUNDO CIRCUNDANTE com votos de um Feliz 2011"), Lucila Nogueira ("O Primeiro Romântico / Poema de Natal"), Raul Henry ("Feliz Natal e um Próspero Ano Novo"), Cássio Cavalcante ("Mensagem com versos de John Lennon"), TOP BLOG ("Feliz Natal e um fantástico 2011"), Regina Tieko ("Natal Solidário"), LiteraCidade ("Feliz Natal e bom 2011"), hi5 ("Feliz Natal Juarez!"), Deusdedith Antonio ("18 cartões de Natal").



.........................

PARA TODOS, VIVA 2011!
- ANO 1 DA SEGUNDA DÉCADA
DO SÉCULO 21
NESTE TERCEIRO MILÊNIO.


Juareiz Correya



(Recife, Pernambuco)

domingo, 2 de janeiro de 2011

MENSAGENS DE NATAL E DE ANO NOVO DE AMIGOS(AS) INTERNAUTAS

Recebi e-mails enviados pelo Hotmail, OI, LIMAO.COM, IG, e em mensagens diretas pelo celular, comunicações destes internautas e amigos(as) que registro e agradeço :

Instituto Maximiano Campos ("Cartão de Natal", de João Cabral de Melo Neto),Ozi dos Palmares, Faruka (envia o texto "Recomeçar", de Carlos Drummond de Andrade), SABER CULTURAL (CapeluttoM), Luciano Siqueira (Deputado Estadual de Pernambuco), Raimundo de Moraes, Luiz de Miranda (envia o seu poema "Natal"), Luiz Alberto Machado, Mauricio Garcia ("Feliz Nova Vida a Todos"), Tânia Diniz ("Mulheres Emergentes"), COMUNIQUE-SE.COM.BR, Fernanda Jardim, INTERPOÉTICA ("Especial de Natal"), AVAAZ.ORG
("A Grande Celebração"), Editora Abril, Natanael Lima Jr.,(cartão de natal "A Rua dos Cataventos", de Mário Quintana), Luciano Félix/PADA PRODUÇÕES, Professor Francisco Mesquita ("Uma mensagem de Ano Novo"), Maria de Lourdes Hortas ("Abbracci Gratis", vídeo), João Guarani Correia ("Palhaços", textos de vários autores com ilustrações fotográficas), Daniel Dias (Teatro João Caetano / 197 anos), Roberta Malta ("Um 2001 divino para todos"), Auxiliadora Angeiras ("Receita de um Feliz Ano Novo"),José Terra Correia (um texto de Oscar Wilde), Claudete Crieri ("Para você"),Esli Manni ("Feliz 2011 para todos os meus amigos"), Nena Meier ("Açúcar, sucesso, sorte e salsa... Viva Cuba!"), Manuela Freitas (Fotos / Colagem de amigos), Arthur Correia, Valque Santos,José Rodrigues (cantor Zé Ripe, de Palmares), Cristina Presbítero, Concita Weber (escritora,residente em Berlim), Marcos Maia e Família, Rogério Generoso, Davi Lima (CEPE - Companhia Editora de Pernambuco), Marcelo Sguassabia (http://www.agitobrasil.com.br/blogs/consoantesreticentes), CULTURA E HUMANISMO (Rafael Rocha), Delasnieve Daspet ("Presente de Ano Novo aos meus queridos amigos / 713 vídeos históricos !"), Leonilda Rocha ("A todos os amigos").

DENTRO DA NOITE ACESA

Madrugada insone
Ando pelas ruas desertas do Recife
De volta ao apartamento onde vivo
Como quem retorna pelas ruas tortuosas
De angústia e dor de Palmares
Novamente novas e praças de luz
E sou o mesmo homem que atravessa solitário
O centro perdido e distante de São Paulo
Em mais uma noite incontável
Do tempo do jornal da Rua Catequese
Até o amanhecer da Vila Alpina de Santo André



Juareiz Correya

(Recife, 27 de dezembro de 2010)

sábado, 1 de janeiro de 2011

VIDAS SEM FIM

Sonha o meu coração
Que as vidas nascidas
Neste novo ano
E nos novos anos que virão
Jamais morrerão !




Juareiz Correya