domingo, 19 de junho de 2011

ESTE POEMA É O TEU NOME

Havia uma menina mulher
Tarde de sol passeando
Nas ruas e pontes do Recife
Fêmea de límpida nudez sobre a terra
Como o Capibaribe e o mar


Havia uma mulher menina
Noite de luz corpo quente madrugando
Nuvem de carne canção de luxúria
Uma festa maior que o céu da cidade


Havia tua presença um nome doce
Amanhecendo nas minhas mãos e no meu sexo
Mais do que menina mais do que mulher
Prazer de espanto que eu não conhecia
Dádiva sexual da mais pura alegria



(Recife, 19/junho/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário