segunda-feira, 30 de maio de 2016

POEMA PARA O POVO BRASILEIRO






Há muito tempo desafino no coro dos contentes  
Ando de peito aberto pela contramão 
Meus pesadelos são os sonhos de homens inúteis  
E meus sonhos são impublicáveis   


Há muito tempo minha televisão é global e não presta  
Jornais e rádios da mal dita Grande Imprensa  
Transformam o Povo em ninguém e o Brasil em um país de merda  
A Ordem é uma mentira burocrática  
E o Progresso só pertence a 1% da população brasileira    


Mas cantamos sem contar com outras vozes 
Caminhamos sobre todos os atropelos e desastres 
Pesadelos não nos assustam 
Os nossos sonhos são publicados todos os dias na Internet  
Para corações e mentes de todo mundo 
Criamos outras telas e nossas notícias são vivas de Esperança  
O Povo existe e diz SIM 
Ao País que amamos em seu Futuro de Grandeza  
E mesmo  que burocratas políticos semvergonha e entreguistas vendidos  
Corrompam por um punhado de dólares e sujem e rasguem as bandeiras da nossa Pátria  
Erguemos nossos fachos de luz contra a Escuridão o Medo e a Miséria  
Que a Democracia Brasileira vencerá !  

  

JUAREIZ CORREYA
(Recife / Boa Vista, 30 de maio/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário