sábado, 14 de maio de 2016

GERAÇÃO 65, JACI BEZERRA E A "EDIÇÕES PIRATA", QUE VAI COMPLETAR 40 ANOS !


EDIÇÕES PIRATA - GERAÇÃO 65, 
50 ANOS : Palestra de Juareiz Correya 
(Capa do DVD produzido por Carlos 
Augusto Cavalcanti, da AC Filmagens) 



     A convite das escritoras amigas Myriam Brindeiro e Eugênia Menezes, apresentei, quinta-feira, 
dia 3 / maio, às 16 horas, no espaço Cultura Nordestina Letras & Artes (Rua Luiz Guimarães, 555, Poço da Panela, Recife, PE), dirigido pela escritora Salete Rêgo Barros, a palestra "A Edições Pirata e a ação solidária do escritor Jaci Bezerra".  O encontro faz parte de um projeto sobre os "50 ANOS DA GERAÇÃO 65", coordenado pelas escritoras amigas, documentando depoimentos de várias pessoas da vida cultural do Recife que pertenceram à "Geração 65" ou tiveram alguma identificação com o grupo literário de Jaboatão-Recife.  

     Particularmente, para mim a "Geração 65" significou a minha amizade com Jaci Bezerra, um dos principais nomes do grupo de poetas assim identificado.  Na verdade, a nossa amizade se firmou desde a primeira hora em que ele iniciou, com um grupo de amigos, em sua maioria funcionários da Fundação Joaquim Nabuco, em 1979, no Recife, o projeto editorial da "Edições Pirata"; e se fortaleceu a partir do projeto editorial que empreendi, com uma pequena editora - a Nordestal -, publicando mensalmente a Revista POESIA, lançada no Recife em abril de 1980.   E, independente do tempo da vida da "Edições Pirata" (de 1979 a 1986) e da Revista POESIA (de 1980 a 1983), a nossa amizade e solidariedade promoveram ainda algumas realizações literárias, editoriais e culturais, em Pernambuco, até a primeira década deste Século 21.  

     Este foi o mote da palestra sobre a "Edições Pirata", que, em 2019 (faltam apenas 3 anos...), o Recife, com certeza, vai festejar : são 40 anos de criação de um movimento editorial, um verdadeiro acontecimento lítero-cultural de Pernambuco que, com o seu saudável e animador exemplo (publicando, em pouco tempo, mais de 300 livros, sobretudo de autores inéditos), conquistou boa parte da inteligência brasileira.   (Juareiz Correya) 




     

Nenhum comentário:

Postar um comentário