quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

TAL PAI, TAL FILHO : DOIS INIMIGOS DA "CASA DE HERMILO"

"... Não aconteça o que houve com o Chalé do Inglês que há anos sofreu invasões... E lembro que tal absurdo de invasão ocorreu ainda quando o poeta Juarez Correia era presidente da Fundação..."
(Jaorish Gomes Teles, PE NOTICIA, Palmares, 9/02/2012)



O Sr. Jaorish Gomes Teles, filhote de Telles Junior que é, devia também lembrar aos quatro ventos "a grande contribuição preservacionista do seu pai", quando desfilou, de forma infantil e ridícula, pelas ruas da cidade, pedindo a derrubada do MERCADO PÚBLICO DOS PALMARES, junto a uma multidão cega, conduzida como um bando amestrado pelo astucioso erro do então prefeito Luís Portela de Carvalho. É lamentável que, sendo um administrador cultural, o Sr. Jaorish se realiza mesmo é falando mal da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, e sobretudo da minha administração, quando ele sabe muito bem que o caso do Alto do Inglês (a sua inutilidade e esse triste fim a que chegou...)tem um único culpado : o então prefeito Francisco de Assis Rodrigues, que esculhambou a área com doação de terrenos e descaso com tudo o que intentamos fazer para salvar/preservar o Casarão do Alto do Inglês. É uma acusação estúpida, repetida como um disco estragado, para tentar botar merda no ventilador e melar o brilho da nossa administração. Ele segue apenas a cartilha do seu pai, que nunca reconheceu o valor de Hermilo, de Ascenso, e do nosso projeto de instituição da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, que preservou o Teatro Cinema Apolo (sede da instituição), a Estação Cultural dos Palmares (a antiga Estação Ferroviária), e lutou para preservar o MERCADO PÚBLICO DOS PALMARES, insensata e criminosamente derrubado por "palmarenses" amantes da destruição da sua própria história (e lá estava Telles Junior no meio da gandaia). Outra coisa : o Sr. Jaorish fica sempre lembrando a criação do Grupo Cultural dos Palmares (onde eu sou citado...ou melhor, onde o meu nome é usado). Esqueça isso, rapaz. Não me cite nessa história, não me orgulho de ter feito parte desse "grupo". Me orgulho, sim, de ter criado a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, que o seu pai nunca respeitou e que você não respeita, até mesmo quando precisou e quando precisa dela, a toda hora falando mal da instituição e sempre agindo com a sua mesquinhez para criticar os seus administradores e as suas realizações. Valorize e dignifique a sua inteligência e não use o Grupo Cultural que você dirige para desmerecer o trabalho e a existência de uma instituição cultural que você ignora, maltrata, desrespeita e despreza. Bem, sou forçado a lembrar aqui um ditado popular que o seu pai gostava de citar : OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA.

(Texto de Juareiz Correya)

8 comentários:

  1. Deixa de ser ridículo! Assume teus erros de megalomania e mesquinhez! Quem tem passado sujo não tem moral de escrever assim atacando quem verdadeiramente constrói a cultura desta terra e não vive de bajulações de politqueiros! Não se meta a denegrir o nme de um artista do nível de Painho! Você deveria agradecer o tempo que fiquei calado diante de suas asneiras mentirosas por questão de ética porque eu também fazia parte das administrações de Francisco de Assis Rodrigues! E tenha humildade e gratidão por quem lhe deu as bases (algo que você não sabe o que é porque chegou ao ponto de expulsar do seu gabinete quem foi pacificamente e merecia respeito pelo menos como idosa, - minha mãe, em 2002 e mesmo assim não fiz confusão, apenas me afastei e o trabalho continuou de nossa parte! Não somos inimigos da fundação que você chama "casa de Hermilo" (que deveria ser a casa de todos os artistas de Palmares)! De nossa parte apenas desejamos LUZ E PAZ!

    ResponderExcluir
  2. Juareiz Correya me chama de filhote Telles Júnior,algo que não me deprecia. Afinal, ser filho de um guerreiro honesto e abnegado apenas me honra. E Painho brincava muito e com carinho me chamava assim, de "filhote". Noto como você lembra ao me citar assim... Aquele jeito brincalhão de Telles Júnior de me chamar de filhote e com mesmo carinho lhe chamar de "cabeludo cachorrão", pois você e todos que participaram do GRUCALP Painho tratava como filhos, assim como minha mãe, a mãe de todos!
    Mas a vida é uma intensa transformação. Há quem persevere e preserve as boas coisas e as boas heranças e há quem renegue e relegue ao esquecimento tudo de bom que se aprendeu nas boas convivências... A escolha é nossa dentro do livre arbítrio nos dado pelo Criador, Pai Celstial de todo amor e bondade!...
    Eu apenas fiz uma citação. Mas provocou, então falarei.
    E não desço ao baixo nível de como citaste de que joguei excrementos no ventilador (fácil falar daquele jeito porque é teu feitio usar palavras de baixo nível, isso não novidade).
    Vamos relatar...
    Quando ciritico uso fatos. A História é feita de fatos. E algo bonito no ser humano é assumir o que faz. Isso faz parte da honra do ser humano. Eu tenho coragem de falar, assumir e assinar.
    Não ataquei a Instituição mas critiquei administrações que a deixaram no atual estado. Nunca fui contra a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, mas a crítica apenas mostra o anseio para que ela evolua e cumpra o papel para a qual foi criada. E em nenhuma repartição pública deve ocorrer discriminação e exclusão, algo característico em pessoas que se acham donas dos espaços públicos quando lá estão administrando, como por exemplo o irado ex presidente que comenta minha crítica. Além disso, quem agiu com tantos erros nas administrações, não tem moral de me tratar asism e deveria assumir os erros que contribuiram para a nossa Fundação de Cultura chegar a este estado. Aprenda que não se administra com ociosidades de gabinete e sim indo ao povo; não se administra propagando mentiras sobre coisas não ocorridas. Não se administra principalmente um Órgão de Cultura, expulsando do gabinete quem chega pacificamente querendo ajudar e esclarecer fatos vergonhosos que apenas danificavam a Instituição e o Governo que assorava. Llembra quando você expulsou do escritório da Fundação a minha pessoa, minha mãe e minha ex esposa? (poderiamos ter usado o Direito do Idoso e os Direitos Humanos contra você mas nos afastamos e deixamos terminar sua administração)... Além de outros atos tresloucados de sua parte que não sei motivos o levou aquilo quando não ocupavamos nosso tempo o importunando e até em reuniões da Classe Artística tentavamos amenizar as iras dos artistas locais contra sua pessoa!

    ResponderExcluir
  3. Ao dizer que ignoro, maltrato, desrespeito e desprezo a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho é acusação infundada. As vezes que fui chamado a contribuir eu fui e o GRUCALP nunca se negou a se unir quando convidado (mas raros esses convites, algo que não impediu nossos trabalhos).
    E sobre dizer que desrespeito aquela fundaçao até mesmo quando precisei e preciso dela. Ora, atualmente mostrei vídeo na internet sobre como a atual Presidente humildemente pediu nossa ajuda e nos unimos, até mesmo nos transformando em faxineiros do Teatro Apolo. O mesmo fizemos em fevereiro de 1997 quando o Prefeito nos pediu para cuidar do prédio da antiga cadeia e lá encontramos os pertences da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho dos quais não negamos de ser guardiões, mesmo sem nada ganhar financeiramente. Cuidamos e mantivemos limpos, até quando você assumiu a Presidencia daquele Instituição em abril daquele ano e mandou assessores colocar cadeados nas salas onde estavam tais perences, não tivemos mais acessos e somente em agosto/97 foram lá retirar tudo, armando um cenário dizendo que alí era o túmulo da cultura palmarense (eis aí um caso de mesquinhez). Isso é História com testemunhas diversas, registros fotográficos, etc...
    Sobre tentar amenizar rancores contra a Fundação, temos gravado em vídeo de clara imagem e bom som como em Fóruns de Cultura pedimos para os artistas não centralizar assuntos na Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, cuja representante não estava presente e sim centralizar assuntos pertinentes à organização da Classe Artística.
    Eu não queria entrar em detalhes, coisas que nunca expus na internet e deixei passar. Mas como fui provocado, apenas digo que se era o que queria, então conseguiu. Não tenho medo de assessores de governos ou bajuladores de qualquer político... Afinal os governos passam com seus assessores e o artista se eterniza pela arte que todo bem gera. Então melhor continuar artista que servir de reles servil de usurpações enganadoras da credulidade de eleitores que a cada dia se decepcionam com as falhas de quem muito promete em palanques e pouco ou nada cumprem ao chegar no poder.

    ResponderExcluir
  4. Se você culpa o ex prefeito Francisco de Assis Rodrigues sobre a invasão dos terrenos do Chalé do Inglês, mesmo quando ocupante do cargo de Presidente da nossa Fundação de Cultura, então está inocentando a atual Presidente Lucia Helena. Se você nada pôde fazer enquanto presidente sobre aquele fato e outros e mais outros, então ela também não pode fazer. Ora, você que se mostra "tão poderoso, defensor e preservador", imagina quem não se arvora como tal!

    Não sigo cartilha do meu pai. Uma coisa que aprendi com ele foi ter independência de idéias. E tenho centenas de pessoas que participaram das minhas administrações no GRUCALP que são testemunhas vivas sobre como minhas ações se diferenciam do meu pai. Como por exemplo, se algumas ações malévolas cometidas por você para comigo e GRUCALP as reações de Painho seriam bem diferentes das minhas. Eu nunca fiz confusão contra você, apenas me afastei e não perdi tempo fazendo oposição a você nem a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho. O meu trabalho nas bases sociais continuaram e você apenas perdeu respaldos sociais em nossa cidade (agora escreve via internet querendo se fazer de herói, mas há muita gente com memória aqui em Palmares, a não ser alguns bajuladores que temem seu posicionamento entre assessorias políticas ou que fizeram parte de alguns beneficiados por sua adminitração)... Lembro que em dezembro de 1999 fui até ao escritório da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho lhe desejar Feliz Natal e recebi um convite para assumir um trabalho de pesquisa e até ouvi uma sadia cobrança sua para continuar estimular estudantes para as Oficinas artísticas do Centro Cultural do GRUCALP, além de sua promessa de ajudar na movimentação do Museu Telles Júnior... Cheguei em casa contente, contando como fui bem recebido... Depois o encontrei num evento da Prefeitura e você pediu poemas meus para a terceira edição do POETAS DOS PALMARES... Tudo estava me paz, pensavamos... Mas de repente você foi quem nos atacou e apenas nos afastamos e continuamos nosso trabalho...
    Creio que a frase OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA podemos citar peremptóricamente e não você... Você passou após cometer atos tresloucados e mesquinhos.

    ResponderExcluir
  5. Há muita gente em Palmares que pode sim dizer que o mesquinho foi você. Então antes de usar essa palavra contra mim se olhe no espelho. Durante sua administração eu não direcionei nenhuma panfletagem nem críticas via internet até quando você me excluiu da sua coletânea POETAS DOS PALMARES e eu respondi com um poema e publiquei na COLMÉIA DAS LETRAS, citando outros tantos poetas que não estavam na sua lista. Quando enviei ofício solicitando os poemas enviados que não foram incluídos na coletânea, você respondeu: "espere em casa que enviarei seus preciosos poemas que não interessam a mim nem a Casa da Hermilo" (eu tenho isso guardado com seu carimbo e assinatura)...
    E eu lhe respondi com o seguinte poema:
    Teimoso Transitar na Terra dos Poetas

    Há quem deseje ser poeta
    De uma só e única cidade.
    Há quem cante um Estado,
    Um País ou Continente.
    Há quem ultrapasse fronteiras
    Sendo Poeta de todo Planeta.

    Outros são mais que terrestres poetas,
    Cantam para as mais longínquas estrelas,
    Imitam os cânticos maviosos angelicais,
    Sorvem das Galáxias os florais celestiais!

    Vida curta,
    Pequena, ínfima
    Para Arte tão vasta!
    E o Verdadeiro Poeta
    Aspira viver além terra,
    Terra, prá lá da vida etérea…

    Ai de quem se entrega
    Somente à uma única terra,
    Por fanatismo ufanista,
    Seja fértil, gélida ou árida.

    Bendito o canto anarquista,
    Além limites de entranhas
    Que nos expulsa após vivência
    Como estrangeira experiência,
    De insepulta social negligência!

    Não quero ser um poeta
    De uma única cidadela,
    Quero ter cânticos cósmicos,
    Muito além limites provincianos…

    O menoscabo e furor
    De vilanias político-golpistas,
    Apenas adubam sementeira e encantos,
    Íntimos brotares de angélicos cânticos,
    Na descoberta de uma vastidão
    Sem fronteiras de minha dor
    Em versos do sangue da Arte-Paixão!




    Palmares, julho,25/2002.

    (inspiração sobre a coletânea “Poetas dos Palmares”)

    ResponderExcluir
  6. Minha mãe sempre comenta que você sempre teve inveja de mim! Então não queira impingir uma caracteísca sua (mesquinhez) em quem abnegadamente e honradamente contrói a cultura local e nunca se rebaixou a ser bajulador de politiqueiros.

    Quanto a dizer que eu e Telles Júnior não valorizamos Hermilo Borba Filho e Ascenso Ferreira é uma acusação infundada. Telles Júnior muito propagou esses nomes antes mesmo de você. Não lembra do poema CANTO DOS PALMARES onde Painho enaltecia esses grandes literatos? Esse poema foi escrito quando você ainda adolescente! E o quanto você aprendeu com Painho naquela época e recebeu tanto incentivo dele e da minha mãe! Mas sua mesquinhez não soube ter gratidão às suas raízes. Sua megalomania o levou ao ponto de até pedir para não ser citado na História do GRUCALP! Mas a egrégora grucalpense está firmada e muito acima do patamar ilusório que você se colocou!

    Durante atividades do GRUCALP sempre enalteço os literatos que construíram nossa História. Principalmente HERMILO BORBA FILHO E ASCENSO FERREIRA (ano passado, por exemplo, homenageamos Hermilo no Dia Mundial do Teatro e também Ascenso foi destaque na Semana da Poesia que promovemos, além de no Concerto do IV Festival Palmarense de Música Jovens Talentos de Pernambuco nossa orquestra tocou música de Ascenso Ferreira).
    Não nego a História do Grupo Cultural dos Palmares. Se você diz atualmente se envergonhar de ser um dos fundadores do GRUCALP, lembro o quanto usou por muitos anos aqueles fatos de perseguição ao Jornal O OLHO nos anos do AI-5 somente para se fazer de vítima.
    Aqui do meu lado, minha mãe lendo o que você escreveu e a minha resposta... Ela comentou, "que Deus tenha piedade dele!... Coitado, se acha tão grande e inabalável... Não aprendeu e aumentou muito a falta de humildade..." (sabedoria de quem está com 81 anos de idade, presenciou e viu muita coisa de todos adolescentes que navegaram nas ondas de incentivos e norteadoras para o bem cultural aqui em nosso GRUCALP).
    Se você diz que não se orgulha de ter feito parte do GRUCALP, quando foi um dos fundadores, aqui fica a tristeza de quem sempre foi chamada mãe dos grucalpenses: "Entristece ver como alguém se transformou assim e não tem mais nada dos sentimentos e ideais nobres grucalpenses" (frase de Elizabeth Gomes Teles da Silva, atual Presidente do GRUCALP).

    Do GRUCALP você tem somente um desejo: LUZ E PAZ!

    ResponderExcluir
  7. Enquanto sou acusado de não respeitar a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho e "nunca reconhecer o valor de Hermilo Borba Filho, eis vídeo mostrando como agradeci à administração daquela Instituição, quando fui Mestre de Cerimonial do Concerto de encerramento do IV Festival Palmarense de Música Jovens Talentos de Pernambuco, no qual tem também a orquestra do GRUCALP tocando a música MARACATÚ, de Ascenso Ferreira, que eu pedi para ser incluída no repertório: http://www.youtube.com/watch?v=Pxev4RAEbn8&feature=channel_video_title
    E além disso, quem chega na recepção do Centro Cultural do GRUCALP poderá ver a foto de Hermilo Borba Filho num banner sobre a comemoração do Dia Mundial do Teatro, em março de 2011, quando eu proferi palestra e exibi filmes documentários homenageando Nelson Rodrigues, Hermilo Borba Filho e Telles Júnior! Durante a I Semana Palmarense da Poesia, em março de 2011 o nome de Ascenso Ferreira esteve em destaque (tenho testemunhas disso, porque o evento foi aberto para estudantes e participaram os Educandários: INSTITUTO EDUCACIONAL PETER PAN, COLÉGIO DIMENSÃO, EDUDANDÁRIO RADIALISTA PAULO MARQUES, ESCOLA DA FRATERNIDADE PALMARENSE Nº1!
    E EIS LINK DE REPORTAGEM DO JORNAL O OLHO COM VIDEOS DE UM PROGRAMA "FALANDO SÉRIO", DA RÁDIO CULTURA DOS PALMARES, NO QUAL O LOCUTOR QUESTIONA COMO SE FALA MUITO DE HERMILO E DE ASCENSO E EU DEFENDO A IMPORTÂNCIA DELES NA HISTÓRIA DE PALMARES; http://jornaloolho.blogspot.com/2011/04/diretor-de-relacoes-publicas-do-grucalp.html
    AQUI TENHO UMA VIDA CULTURAL PROFÍCUA E NUNCA DISCRIMINEI NEM IMPINGI IMPROPÉRIOS PARA OS GRANDES NOMES DOS CONSTRUTORES DA NOSSA HISTÓRIA!
    TE ATUALIZA JUAREZ CORREIA! NEM PROCURAS LER NA INTERNET O QUE SE FAZ DE BOM NO MOVIMENTO CULTURAL PALMARENSE, ENTÃO COMO QERES TER CONDIÇÕES DE CRITICAR?

    LUZ E PAZ!

    ResponderExcluir
  8. Aqui estou defendendo a honra do meu pai que não está aqui para responder aos ataques infames!

    Essa ridícula acusação de que Painho (Telles Júnior - www.tellesjunior.xpg.com.br) "nunca reconheceu o valor de Hermilo, de Ascenso, e do nosso projeto de instituição da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho" não tem fundamento! E provo!
    Eis uma estrofe de um poema de Painho que enaltece a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho e ele declamou para Luiz Portela de Carvalho, Prefeito criador daquela Instituição (Luiz Portela era Padrinho de casamento de Painho e meu Padrinho de Batismo):

    Palmares-criança que esqueceu de envelhecer.
    A mesma capital do gostoso açúcar de cana,
    Se envolve como o estudante, para aprender
    Da Vida o sentido, em dimensões várias.
    Desperta comigo, "Atenas Pernambucana"!
    Na Casa da Cultura esplende uma vez mais!
    Contigo escrevo outras páginas literária,
    Pérola do Una engastada nos canaviais.

    - E INTERESSANTE NESSE RELATO É QUE JUAREIZ CORREYA ERA O PRESIDENTE DAQUELA INSTITUIÇÃO QUANDO TELLES JÚNIOR ESCREVEU O POEMA!

    Sobre a acusaão de que Telles Júnior nunca reconheceu o valor de Hermilo Borba Filho e de Ascenso Ferreira, deixo a resposta aos milhares de estudantes que procuravam Painho para pedir orientações sobre a Literatura. Eles poderão dizer o quanto Painho enaltecia a poesia de Ascenso Ferreira e contava como conheceu pessoalmente o poeta regionalista!

    No Poema “Canto dos Palmares” (publicado no Jornal O OLHO, nos anos ’60 e atualizado, escrito quando Juareiz Correya ainda era adolescente freqüentando minha residência, em reuniões do GRUCALP e nos diálogos como “amigo”), Telles Júnior enalteceu Ascenso Ferreira e Hermilo Borba Filho e até o próprio Juareiz Correya (que na época ainda não tinha mudado de nome e se chamava “poeta Juarez”) e a primeira edição do livro “Poetas dos Palmares”:

    ....................

    Na creche do Una Palmares adormece
    Acordando poetas em seus cantos de prece:

    Ascenso Ferreira,
    Boêmio companheiro do Una,
    Pôe o seu “abas largas”,
    Na lapela um cravo prende,
    Olha Palmares,
    Sorri e canta...

    .............................

    Um silêncio se faz...
    Um vozerio se eleva...
    É a nova geração coca-cola
    Com Juarez e Eniel,
    Revivendo em “Poetas dos Palmares”
    Homens e luzes,
    No cenário da prece modernismo,
    Com seus poemas caprichados,
    Ou simplesmente “colados”.
    E as noites palmarenses
    Resplandecem em alevantado diletantismo.

    Hermilo! Hermilo! Hermilo!...
    Cantam as águas do Rio Una.
    Hermilo Borba Filho!
    As noites palmarenses,
    Das águas o murmúrio,
    Das estrelas o brilho...
    Hermilo Borba Filho...
    Respondem os montes, as campinas.
    Em respeito a um literato estilo
    Tudo em redor silencia para ouvi-lo.
    Até as engrenagens da usinas.

    Agora me diga: Este o homem que recebeu aquela acusação tresloucada?
    E o Poema “Canto dos Palmares” foi vociferado por jovens durante muitos anos, pois Painho o transformou num Jogral que foi encenado pelo GRUCALP e muito solicitado pela Secretaria de Educação e Cultura (Prof. Douglas Miranda Marques) e Presidentes de Instituições locais, Diretores de Educandários, etc. (somente o raivoso Juareiz Correya não solicitou a encenação de tal Jogral, não pode negar o fato)!

    Portanto, repito: Não denigra a imagem dos verdadeiros construtores culturais palmarenses e que mesmo diante dos seus ataques enervados mesquinhos vingativos, os versos em sua homenagem não foram apagados!

    E O GRUCALP É UMA COLMÉIA! NÃO E CUTUCA COLMÉIA COM VARA CURTA!

    Novamente desejo Luz e paz!

    ResponderExcluir