quinta-feira, 19 de julho de 2012

MINHA POESIA NA INTERNET




     Publiquei, de 1970 até 2010, cinco livros de poesia de minha autoria, cinco livros de poesia de outros autores e três antologias poéticas (de Palmares, minha cidade natal, do Recife, cidade onde vivo, e de Natal, organizada por Manoel Onofre Jr.), além de livros de de crônicas e de reportagens que organizei em parceria com Jaci Bezerra e Leda Alves. São publicações impressas em papel, no modelo tradicional, clássico, ditas, hoje, "físicas", diferenciadas das publicações eletrônicas, virtuais, que circulam na Internet -  a rede mundial de computadores.

     Pelas tiragens das edições desses livros  - que eram de 1.000 exemplares, no começo, e que foram drasticamente reduzidas, até a primeira década deste Século 21, para tiragens cada vez menores, até chegar a 300 exemplares - dá para entender que se tratava de uma circulação restrita (que poderia crescer, como tiragem de porte nacional) a um universo de dimensão estadual, ou melhor, municipal, quer dizer, de um bairro, isto é, de uma rua, e, na verdade, cabendo todos os possíveis leitores no pátio do condomínio de um edifício mais ou menos (mais pra menos!)  E, acreditem, tem autor brasileiro sendo lançado com a tiragem  máxima de... 20 exemplares do seu livro !  Uma vergonha para o autor e para o editor. 

     Sem falar no custo real, caro e cada vez mais prejudicial, as tiragens das edições impressas de livros alcançam hoje um círculo de leitores numericamente ridículo... Qualquer lista de contatos de e-mails de um internauta supera as inexpressivas tiragens "nacionais" da maioria das editoras brasileiras.  No Nordeste, a situação é muito mais trágica. 

     Minha poesia publicada e inédita circula na Internet desde o ano de 2008, postada em blogs literários e jornalísticos, meus e de escritores e jornalistas que conheço, e, a partir de maio de 2011, no site que criei e dirijo da Panamerica Nordestal Editora (http://www.panamerica.net.br/). Criei, inclusive, dois bloglivros, para publicação exclusiva dos textos publicados no meu livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA E OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20 - o bloglivro AMERICANTO AMAR AMÉRICA (http://americantoamerica.blogspot.com/) -, e para publicação dos textos  do meu livro inédito POEMAS DO NOVO SÉCULO, o bloglivro do mesmo título (http://jcorreyapanamerica.blogspot.com/)  E publico um blog de poesia de natureza coletiva, com postagens de textos selecionados de diversos autores brasileiros, com um design modesto, supersimplificado, sem qualquer atrativo a mais além da "palavra", do humilde poema, denominado POESIA VIVA DA CIDADE (http://www.jcorreya.blog-se.com.br/), com a boa visitação registrada de mais de 60 mil leitores... Gente de diversas cidades, muitas delas sem qualquer livraria e até sem biblioteca, além do Recife, de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil. 

     Em março de 2011 tive a alegria de ver/acessar o meu pequeno livro de poesia -CORAÇÃO PORTÁTIL - publicado, em formato virtual (Epub), pela Editorial Emooby / Pubooteca, da Ilha da Madeira, Portugal.  Livro de bolso impresso no Recife em duas pequenas tiragens (a primeira, de 1983, de 300 exemplares, fora do comércio, e a segunda, de 1999, de 500 exemplares, produzida pela Nordestal Editora, que circulou apenas em livrarias do Recife), o ebook CORAÇÃO PORTÁTIL está ao alcance - basta um clique - de leitores internautas do Brasil, e de países da América e da Europa, distribuído em inúmeras livrarias especializadas em publicações eletrônicas. 

     Esqueçam os números...

     O que interessa é que a minha palavra, a minha pequena poesia, escrita em língua brasileira, está viva, publicada de uma forma que tem alcance mundial inquestionável.  (Só no Brasil já existem mais de 10 milhões de leitores de ebooks !) E que chega ao seu possível leitor onde ele estiver com o seu computador, PC, Notebook, Kindle, iPad, iPhone, iPod, Android, Smartphone, Tablet... É como se a montanha fosse a Maomé.   (JUAREIZ CORREYA)

Um comentário: