quinta-feira, 22 de setembro de 2011

60 SETEMBROS : "POEMAS DE 2011" EM PUBLICAÇÃO ELETRÔNICA

Vinte e cinco poemas publicados neste blog, no blog LETRAS&LEITURAS (http://letras-leituras.blogspot.com) e poemas inéditos, escritos neste ano de 2011, estão reunidos no meu novo livro 60 SETEMBROS, publicação eletrônica da Panamerica Nordestal (http://www.panamerica.net.br). O livro é um presente que estou enviando, por e-mail, a amigos(as) e contatos do Gmail,Hotmail, Facebook e Twitter, neste mês em que completo 60 anos de idade.

São estes os poemas de 2011 já publicados : "Pequena Serenata Noturna (sobre a canção Pequena Serenata Diurna, de Sílvio Rodriguez)", "Confesso que vivo", "Identificado Recife (Número 2)", "Novo século", "Viver sem aprender", "Chove no Recife", "A voz selvagem da terra", "Este poema é o teu nome", "Quando chove sobre Atlântica", "Primeira e única palavra", "Oriente e Ocidente (de Confúcio a Drummond)", "Nova didática para leitura hoje" e "Marco e Lucila". Os poemas inéditos têm os seguintes títulos : "Dístico 2011", "Do latido e da fala", "Boa Vista, janela 52", "O ser e o ter", "Amigo de verdade", "Cineminha na TV", "Visão de uma mulher no Hospital Português", "Acima do Bem, o Mal (Poema anti-didático)", "Crônica para lembrar amanhã", "Criação", "O Tuite" e "Aos teus pés, Bruna".

Na segunda parte do livro, 10 poetas assinam uma "Dedicatória Poética": são poemas escritos, inéditos e publicados, sobre a minha poesia, há vários anos, de autoria de Antonio Botelho (Recife, PE), Arnaldo Tobias (Bonito, PE), Ary Sergas Santos (União dos Palmares, AL), Isabel Canelas (Portugal), Jaci Bezerra (Recife, PE), José Terra (Palmares, PE), Luiz de Miranda (Porto Alegre, RS), Montez Magno (Timbaúba, PE), Olímpio Bonald Neto (Olinda, PE), Sílvio Hansen (Paulista, PE).

A poetisa luso-brasileira Maria de Lourdes Hortas apresenta esta minha segunda publicação eletrônica (a primeira é CORAÇÃO PORTÁTIL, produzida pela Emooby Pubooteca, de Portugal), enfatizando que "Juareiz Correya é um poeta do seu tempo; no entanto, como poeta, em sua palavra reflete o homem atemporal, que interrogará sempre a condição humana."

Todos os poemas inéditos de 60 SETEMBROS e também os poemas incluídos na parte "Dedicatória Poética" serão publicados neste blog. (JUAREIZ CORREYA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário