quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

PASSAGEIRO RECIFE (Vila da Sudene - Conde da Boa Vista)






Um rio apodrece o seu passado
Com peixes inutilizados para os homens 
Caros esgotos urbanos 
E a diluída arquitetura 
Dos edifícios do Recife Antigo. 
Do outro lado, no Alfândega,
Um poeta contempla todos os tempos
E reconstrói 
A paisagem lírica da cidade.      



Juareiz Correya

(Recife, 28/fevereiro/2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário